segunda-feira, 21 de setembro de 2009

TRABALHO EM ESPAÇOS CONFINADOS.



Espaço Confinado

Refere-se a um espaço com dimensões e aberturas limitadas para entrada saída, ventilação natural desfavorável que pode conter ou produzir contaminantes de ar, pode conter produto que possa envolver ou sufocar quem nele se introduzir, e que não é recomendado para ocupação contínua de pessoas.

Atmosfera de risco

Condição em que a atmosfera, em um espaço confinado, possa oferecer riscos ao local e expor os trabalhadores ao perigo de morte, incapacitação, restrição da habilidade para auto-resgate, lesão ou doença aguda causadas por gases, vapores ou névoas inflamáveis, poeiras combustíveis, concentração de oxigênio atmosférico abaixo de 19,5% ou acima de 23% em volume.

Pó combustível

Matéria orgânica particulada capaz de sofrer combustão ou de queimar quando sujeito a uma fonte de ignição, em presença de atmosfera oxidante.
Trabalho a quente
É todo trabalho envolvendo aquecimento, queima, solda, corte, como também trabalho que produz uma fonte de ignição ou calor sob forma de atrito ou chama exposta, conforme OSHSMT 199901 e LPT 01.

Isolamento e bloqueio

Um processo por meio do qual o espaço confinado que está fora de operação é completamente protegido contra o lançamento inadvertido de produtos ou fontes elétricas, através de bloqueio ou desconexão e sinalização através do uso de Cartão Vermelho - OSHSMT 198501.

Observador externo (Vigia)

Pessoa que fica do lado de fora do espaço confinado em permanente monitoramento e comunicação com quem está no interior de um espaço confinado para pronto atendimento e controle de entrada e saída.

SISTEMA DE LIBERAÇÃO

É a permissão para entrada e permanência em um espaço confinado através de uma autorização (Check List ) por escrito emitida pelo depto. de Segurança do Trabalho e aprovada pela Supervisão da área especificando a localização e o tipo de trabalho a ser feito, certificando que os riscos existentes foram avaliados por pessoa qualificada (depto. de Segurança do Trabalho), e foram tomadas medidas protetoras necessárias para assegurar a integridade física de cada trabalhador.

SERVIÇO MÉDICO, EMERGÊNCIAS E PRIMEIROS SOCORROS

Compete à supervisão responsável pela execução do serviço designar um observador externo e em se tratando de prestadores de serviço, este deve designar seus empregados ou subcontratados para que atendam este requisito. O observador externo não deve se ausentar do seu posto e nem adentrar o espaço confinado sem a devida autorização e/ou substituição por outro observador. Em toda a atividade no interior de espaços confinados, será necessária a presença do vigia externo. O vigia é o trabalhador que se posiciona fora do espaço confinado e monitora os trabalhadores autorizados, e também deverá estar prontamente disponível para atendimento em casos de emergências;

TESTE E MONITORAMENTO

A entrada em um espaço confinado é proibida até o término da avaliação inicial da atmosfera. Serão feitos testes para garantir que a atmosfera esteja isenta de poluentes agressivos e numa condição ideal para o trabalhador. A porcentagem de oxigênio em volume para entrada em um espaço limitado deverá ser maior que 19.5% e não poderá exceder 21%.

INFORMAÇÃO DE ADVERTÊNCIA

Todas as entradas de pessoas em qualquer espaço confinado serão identificadas. Inclusive com informação adequada para quando se fizer necessário a utilização de equipamento de segurança específico.

EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA

A autorização para entrada incluirá uma lista de equipamento de proteção necessários para uso no espaço confinado conforme determinação do DSST. Óculos de segurança e protetor de face, Capacetes, calçado de segurança e/ou bota de borracha, Protetor auricular. Proteção respiratória - será determinado nas condições de atividade de trabalho a ser executada assim o exigirão. luvas a depedender do tipo de trabalho.


PREPARAÇÃO DO LOCAL

Os procedimentos e processos de limpeza dentro de um espaço confinado deverão ser autorizados pelo DSST. O método a ser prescrito será dependente do produto contido no espaço confinado. Se o espaço confinado contém uma atmosfera inflamável, deverá ser purgado com um gás inerte para remover a substância inflamável antes de ventilar com ar. A limpeza inicial será feita com o funcionário posicionado fora do tanque, e nunca utilizar oxigênio puro para ventilação.

Bloqueio e Isolamento

Os procedimentos de isolamento serão específicos para cada tipo de espaço confinado.O espaço confinado deverá ser isolado completamente de todos os outros sistemas através de desconexão física, sangra, ou desligamento de linhas. Válvulas que servem o espaço confinado, serão presas na posição fechada e sinalizada através do Cartão Vermelho.

Equipamentos e Ferramentas

Ferramentas manuais deverão estar em perfeitas condições de conservação e manutenção. O uso de equipamentos portáteis com sistema pneumático deve ser priorizado. Equipamentos elétricos portáteis e máquinas de solda deverão ser ligados com cabo de alimentação e extensões com dupla isolação (600/1000v). Nunca adentrar espaços confinados com cilindros de gases.Todo equipamento a ser utilizado em atmosfera inflamável deverá ser a prova de explosão.

4. Responsabilidades

É responsabilidade da supervisão das áreas/setores orientar todos os funcionários quanto ao cumprimento desta OSHSMT na íntegra. É responsabilidade da operação da área promover a limpeza do espaço confinado antes da liberação para entrada no interior dos mesmos. Em trabalhos realizados por prestadores de serviço cabe ao responsável pela atividade cumprir todos os procedimentos descritos nesta OSHSMT para posterior liberação da entrada dos empregados ou subcontratados dos prestadores de serviço. É responsabilidade do DSST o monitoramente e posterior liberação de entrada no espaço confinado.

Matéria de: Agnaldo Meireles

Um comentário:

  1. A partir da publicação da Nr 33, mesmo muitos achando que a norma veio para dificultar o trabalho, ao contrário disto a norma facilita muito a entrada, tanto para o pessoal do DSST, como para a própria equipe que irá realizar o trabalho, porque está previsto na norma a capacitação do Supervisor de Entrada que estará habilitado para fazer a liberação e assinar a PET (Permissão de Entrada e Trabalho)como responsável. Com relação ao vigia talvez eu não entendi direito, mas para um procedimento correto ele NUNCA deve entrar no espaço confinado o resgate será realizado pelo lado de fora através do cabo da vida, casos extremos de lesões como fraturas expostas a empresa deverá dispor de uma equipe de resgate composta por seis pessoas, sendo estas as únicas autorizadas a entrarem.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir

Videos relacionados a segurança do trabalho.

Loading...