quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Que venha 2010!!!!!



A Equipe Eu Trabalho Seguro deseja a todos leitores deste blog, um ano de 2010 de muita saúde, paz, felicidade e prosperidade, que todos consigam atingir suas metas e continuem salvando vidas de uma forma segura e eficiente.

Feliz 2010 para todos TST´s dos Brasil e do Mundo.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

O que é Gestão Ambiental .



Gestão ambiental é um sistema de administração empresarial que dá ênfase na sustentabilidade. Desta forma, a gestão ambiental visa o uso de práticas e métodos administrativos que reduzir ao máximo o impacto ambiental das atividades econômicas nos recursos da natureza.


Métodos e objetivos principais da gestão ambiental:


- Uso de recursos naturais de forma racional.

- Aplicação de métodos que visem a manutenção da biodiversidade.

- Adoção de sistemas de reciclagem de resíduos sólidos.

- Utilização sustentável de recursos naturais.

- Tratamento e reutilização da água e outros recursos naturais dentro do processo produtivo.

- Criação de produtos que provoquem o mínimo possível de impacto ambiental.

- Uso de sistemas que garantam a não poluição ambiental. Exemplo: sistema carbono zero.

- Treinamento de funcionários para que conheçam o sistema de sustentabilidade da empresa, sua

importância e formas de colaboração.

- Criação de programas de pós-consumo para retirar do meio ambiente os produtos, ou partes deles, que possam contaminar o solo, rios, etc. Exemplo: recolhimento e tratamento de pneus usados, pilhas, baterias de telefones celulares, peças de computador, etc.


Importância para as empresas.


A adoção de gestão ambiental é importante para uma empresa por diversos motivos. Em primeiro lugar porque ela associa sua imagem ao da preservação ambiental, melhorando no mercado as imagens das marcas de seus produtos. Empresas que adotam este sistema conseguem reduzir seus custos, evitando desperdícios e reutilizando materiais que antes eram descartados. Empresas com gestão ambiental melhoram suas relações comerciais com outras empresas que também seguem estes princípios.


ISO 14000.


O ISO 14000 é um conjunto de normas técnicas e administrativas que estabelece parâmetros e diretrizes para a gestão ambiental para as empresas dos setores privado e público. Estas normas foram criadas pela International Organization for Standardization - ISO (Organização Internacional para Padronização).

Fique ligado!!



Aos movimentos envolvidos nas tarefas de movimentação manual de cargas podem aplicar-se os conhecimentos da biomecânica ocupacional que estuda os movimentos músculo-esqueletais.

Do estudo destes movimentos retiram-se conclusões quanto aos esforços a suportar pelas várias partes do corpo humano, com especial relevo para a coluna vertebral.

Na movimentação manual de cargas podem-se considerar dois tipos de funções: o levantamento e o transporte, cada um deles a exigir cuidados especiais.

No levantamento de cargas é necessário adoptar alguns cuidados, uma vez que a coluna vertebral é pouco resistente a forças que não se apliquem no seu eixo.

Cuidados a ter no levantamento de pesos:


Em levantamentos frequentes limitar o máximo do peso a 20 kg;

Manter a carga na vertical e próximo do corpo;

Manter os pés afastados para evitar perdas de equilíbrio;

Manter as costas (a coluna vertical) o mais vertical possível flectindo as pernas;

Inclinar as costas e não curvar;

Evitar torções do corpo;

Não pegar cargas com as pontas dos dedos e utilizar pegas para toda a mão;

Não levantar as cargas a partir do solo mas sim de uma altura mínima de cerca de 50 cm;

Alternar posturas e movimentos.

No transporte de cargas devem adoptar-se os seguintes princípios:

Mecanizar sempre que possível, evitando a movimentação manual;

Limitar as cargas ou dividi-las se possível;

Utilizar equipamentos de transporte com rodas empurrando-os em vez de os puxar;

Evitar pesos numa só mão; distribuir as cargas pelos dois braços, mantendo o corpo equilibrado;

Manter a carga o mais junto ao corpo possível à altura da cintura, e a coluna vertebral direita.

Gases Tóxicos.



Um gás tóxico pode ser definido como um composto, que quando inalado, ingerido ou absorvido através da pele, pode provocar uma grande variedade de danos ao ser humano, desde simples irritações até à morte.

- Danos no Aparelho respiratório.
- Irritações da Pele.
- Alterações Metabólicas.
- Problemas na vista.

A exposição a gases tóxicos poderá ser uma situação normal em certas situações. Deverá garantir-se nestas situações, que a exposição a estes gases, não exceda os valores segurança.

As medidas a tomar devem ter em conta:
- a concentração do gás.
- o tempo de exposição.

Grandezas utilizadas:

TWA – Time Weighted Average.
Concentração média poderada admitida para a exposição ao gás durante 8 horas consecutivas, sem causar danos à saúde.

STEL – Short Term Exposure Limit.
Concentração máxima admitida para a exposição ao gás durante 15 minutos consecutivos, sem causar danos à saúde.


A titulo de exemplo, falemos de um dos gases mais comuns e tóxicos: o Monóxido de Carbono.

É um gás inodoro, incolor e insípido e é classificado como um gás asfixiante cuja acção tóxica provoca uma deficiência de oxigénio nos tecidos orgânicos, causada por uma alteração no mecanismo de transporte de oxigénio.


Relativamente mais leve que o ar, tende a espalhar-se uniformemente no ambiente, através de bolsas.

A actual legislação obriga à instalação de sistema de detecção deste gás.


Mas existem muitos mais gases tóxicos.

Um outro exemplo interessante é o caso do Gás Sulfidrico (H2S).

É um dos gases mais famosos devido ao extremo mau cheiro, pode perceptível a partir de 0,1 ppm. O limite máximo aceitável é de 10 ppm. Em altas concentrações, pode não ser perceptível porque pode causar paralisia instantânea e morte.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Tipos de cordas para trabalho em altura.



Para muitas pessoas pode parecer estranho que existam regras para se fazer um nó. Porém, a complexidade que existe no que podemos chamar inclusive de arte, é na verdade, prazeroso para uns e necessário para outros.
Quantas vezes nos vemos em situações em que temos que amarrar algo de maneira firme, porém logo em seguida teremos a necessidade de desamarrar, sem usar uma faca ou, pior,
algo que não corta.
Durante muito tempo os nós foram de exclusivo conhecimento de marinheiros, artesões e pescadores que necessitavam seu conhecimento profundo para as mais variadas finalidades. Dos marinheiros, porém, surgiu a arte de se atar duas cordas de maneira segura e bonita.
Antes da polêmica de cabos e cordas um alpinista nos relata sua instrução à um marinheiro teimoso, que para subir a montanha insistia em usar um cabo. Este alpinista, farto de tentar convecê-lo, num gesto de desabafo, ordenou que o marinheiro, não mais subiria encordado, mas sim, encabado.
No alpinismo e na espeleologia, os nós representam nada menos que a união da pessoa, àquilo que vem salvando-lhe a vida. No início, aliás, era muito comum que os alpinistas usassem, apenas, uma corda, de sisal, atada às suas cinturas. O risco que isso representava pode ser comparado às demonstrações de técnica e agilidade que alguns escaladores nos fazem sem corda alguma a dezenas de metros do solo, onde fica visível que o risco é o preço do prazer. O prazer em cair escalando uma montanha é muito próximo do que nos propicia a chegada ao cume, com a diferença de que a descrição do cume é muito monótona. Uma queda, confiante no equipamento e sem risco, dá um grande prazer. Porém, pode representar a união eterna do alpinista com a corda, pois seguramente ele não terá uma faca quando mais lhe for necessário.
Em uma corda, onde na ponta fazemos um nó, que receberá um grande esforço (peso x altura), estaremos comprometendo aquele ponto da corda, se o nó, por sua vez, não for adequado ou estiver mal feito.
É muito importante um minucioso estudo preliminar, dos tipos de corda que existem e o desgaste que o nó exerce em cada parte que compõe a corda.

Tipos de corda

Sisal
De conceito primitivo, a corda de sisal é das piores cordas para se trabalhar. Normalmente de constituição torcida, elaboradas com duríssimas fibras vegetais, são engomadas e oferecem uma enorme resistência a torção. Por outro lado, uma vez feito um nó, dificilmente irá ceder ou romper. Em contato com água a fibra encolhe e apodrece.

Seda Sintética
Normalmente utilizada na construção da alma torcida em cordas dinâmicas, a seda sintética possui uma ótima relação entre peso, resistência e elasticidade. São cordas delicadas e merecem cuidados especiais, em função de seu custo. Devem ser lavadas sempre que em contato com lama ou rocha úmida, para que as pequenas partículas abrasivas não machuquem sua estrutura. São sensíveis a ação do sol, que resseca a fibra e desbota sua coloração. Recomendável variar o ponto do nó ou da fixação distribuindo o esforço, para que não haja ruptura das fibras aloucadas na parte superior do nó.

Polietileno
Corda tipicamente de utilização náutica, sua alma possui fios contínuos e esticados, apresenta boa resistência a esforços unidirecionais, porém, deformam com muita facilidade, fazendo com que sua capa, de pontos largos, escorregue pela alma e estrangule os nós.

Poliester
Por sua grande resistência e excelente compatibilidade com outras fibras, é um material importantíssimo na composição de cordas estáticas e na capa de cordas dinâmicas. Nas cordas estáticas a alma é também de poliester trançado. Cordas compostas unicamente de poliester não exigem cuidados especiais e são bem agradáveis de se trabalhar.

Kevlar
Este material apresenta tamanha dureza, que sequer poderia ser comparado a uma corda, não fosse sua aparência de corda. Muitas vezes, chega a ser mais resistente que o aço, com a vantagem de ser mais leve e maleável. O Kevlar em si, é uma fibra sintética, extremamente dura, porém frágil. Sua utilização é mais voltada para equipamentos de vôo, como paraglider etc., onde a necessidade de um material leve e resistente é muito grande. Nunca deve ser utilizado para manufatura de nós, caso contrário, sua alma pode se romper parcialmente, ou em casos de esforços muito grandes, chega até expor-se à capa. A ação prolongada de raios ultravioleta danifica sua estrutura física e causa uma perda considerável na resistência.

Cordas Dinâmicas
Cordas dinâmicas são as que possuem maior elasticidade. Sua alma é composta por vários cordins torcidos, que facilitam o alongamento em caso de um esforço muito grande. Mais utilizadas para a prática de alpinismo pelo fato de aliviarem o impacto em caso de queda. Sua elasticidade pode chegar a até 30% do comprimento antes de romper.

Cordas Estáticas
Muito utilizadas para a prática de técnica vertical, são compostas em sua alma, de diversos cordins trançados com recheio de fibras esticadas. A principal característica é que ao subir ou descer, o espeleólogo não gira em torno da corda, porque a mesma não tende a desenrolar a alma. Outras porém, utilizadas em náutica, possuem a alma puramente composta de fibras esticadas. Sua elasticidade não passa de 10%.

Cordas Especiais
As cordas de Kevlar são consideradas de tecnologia de ponta. Pode-se obter resistências super elevadas com diâmetros pequenos. Sua elasticidade não ultrapassa 2%.

RESISTÊNCIA ABRASIVA
Dependendo da maneira como a capa é trançada, obtêm-se maior ou menor resistência abrasiva. As capas mais resistentes apresentam maior número de pontos e mais apertados, desta forma, consegue-se que as fibras dificultem o desfiar provocado por superfícies ásperas, o que não ocorre com capas de pontos largos.

% DE PERDA NO NÓ
Todo nó enfraquece a corda no local onde apresenta curvatura. Dependendo do tipo de nó e corda, o percentual de perda na resistência pode chegar a 60%. Existem nós, que por possuírem curvas menos acentuadas não sacrificam tanto a estrutura da corda. Vale lembrar, que um esforço contínuo, sacrifica menos a estrutura (alma), do que um esforço de impacto.

SENSIBILIDADE Uv
Os raios Ultravioleta tem uma grande influência sobre fibras sintéticas. Principalmente eles ressecam e desbotam fibras tingidas. Uma vez ressecadas, a perda da resistência é muito grande. Uma boa maneira de evitar esse tipo de desgaste, é prevenir a corda de exposições muito prolongadas ao tempo.

domingo, 6 de dezembro de 2009

Fique atento ao vidro quebrado.



Recentemente uma mulher trabalhando num balcão de supermercado teve sua rotina subitamente interrompida, quando uma garrafa de soda caiu e estourou perto dela, sendo atingida pelos cacos onde sofreu pequenos cortes. Um vendedor de uma loja de luminárias demonstrava abajur de louça, quando o cliente caiu acidentalmente sobre o abajur sofrendo cortes no punho. Um trabalhador de manutenção foi atingido no olho por um caco de vidro quando uma janela de vidro caiu.
A lista de feridos poderia continuar, passando pelo caso de uma pessoa que tromba com uma porta de vidro até a queda de um copo de vidro no banheiro. Porém, a história da segurança não termina com ferimentos. Alguém tem que limpar o vidro quebrado e esta tarefa exige o maior cuidado. Os ferimentos causados ao recolher os cacos de vidro, ou por não recolhê-los, não costumam virar “manchete de jornal”, mas fazem seus estragos com freqüência através de cortes, ferimentos atingindo pequenas artérias e posteriores infecções.
Tome cuidado quando lidar com cacos de vidro. Se você se cortar busque os primeiros socorros imediatamente. Garrafas ou copos quebrados nunca devem ser depositados diretamente no lixo. Acondicione os cacos numa folha de jornal ou outro papel resistente e se possível rotular com o dizer “contém vidro quebrado”. Se estiver trabalhando com maquinário, desligue-o antes de começar a remoção do mesmo.
Os trabalhadores que forem regularmente expostos a riscos de vidro quebrado, devem usar o equipamento de proteção individual apropriado. Este equipamento é constituído de óculos de segurança, luvas ou máscaras, dependendo do tipo de trabalho. As luvas e protetores de braços, assim como a bota de segurança são necessárias.
Ocasionalmente, nós mesmos quebramos um copo de vidro ou objeto de vidro. Neste caso os cacos podem ser coletados usando-se um pedaço de papelão. As partículas menores podem ser recolhidas com folhas absorventes umedecidas, que devem ser enroladas e marcadas como tendo vidro quebrado. Nunca use toalhas ou guardanapos de tecido para coletar as partículas de vidro. O uso de uma pazinha de lixo, de uma vassoura ou rodo de borracha também é um método seguro para lidar com esta situação. As pessoas que trabalham com vidro devem ser alertadas constantemente quanto a quebra, mal empilhamento e caixas defeituosas. Um ferimento sério pode ocorrer se você cair ou esbarrar numa caixa ou prateleira onde o vidro quebrado possa ter sido deixado.
Algum dia você pode lidar ou tentar abrir recipientes de vidro que podem quebrar. Neste caso proteja suas mãos com toalhas grossas. Se houver suspeita de vidro quebrado num local contendo água, primeiramente faça a drenagem da água do local para posterior remoção do vidro.

Seria virtualmente impossível cobrir todos os casos em que você pode defrontar com o problema do vidro quebrado Lembre-se, porém, de que o vidro quebrado deve ser coletado e descartado imediatamente e de uma maneira que seja segura para você, sua família e para os outros

sábado, 5 de dezembro de 2009

Primeiro Programa de Debate Técnico do Brasil.



Olá Técnicos!!! Estava eu em casa e pensei " porque não fazer o uso da tecnologia a nosso favor" ai tive a seguinte idéia, criar o primeiro programa de debate de segurança do trabalho do Brasil, como fariamos isso? Usariamos o Skype para poder fazer conferencias ao vivo com técnicos de todo o Brasil e assim tirariamos nossas duvidas e discutiriamos questões, fazendo assim, com que cada um aprimorasse mais seus conhecimentos, quais seriam os requisitos para poder fazer o debate?
Ter o Skype instalado no seu pc, segue o link: http://www.baixaki.com.br/download/skype.htm

Ter um microfone e caixas de som no pc.

procurar pelo seguintes usuarios skype: amaurimatos@hotmail.com ( Lauro de freitas - Brasil ) ou denis-tst@hotmail.com ( Salvador - Brasil )que seriam os mediadores do debate.

Os debates seriam feitos nos dias de terça e quinta, das 21:00 as 21:45

Eu acho que seria uma boa idéia, assim aumentariamos também nossos contatos pelo Brasil, e fora que seriamos os primeiros a fazer esse tipo de programa no Brasil.
Vamos lá Técnicos!! os seguintes técnicos já aderiram a essa iniciativa.
Usuarios Skype: Fábiotecnicobh, amaurimatosdecerqueira, tsdenis1, ninha-oliveira.

Videos relacionados a segurança do trabalho.

Loading...