quinta-feira, 11 de março de 2010

CNI pede para Casa Civil suspender novo seguro de acidente de trabalho.

BRASÍLIA - A Confederação Nacional da Indústria (CNI) pediu na quarta-feira à Casa Civil a suspensão definitiva do novo seguro de acidente de trabalho, que entrou em vigor em janeiro deste ano . Na semana passada, o Ministério da Previdência suspendera temporariamente o pagamento do seguro para as cerca de 7.500 empresas que apresentaram recurso administrativo em janeiro. Elas deixarão de pagar o tributo por até 120 dias até que os recursos sejam julgados.

Em encontro com a secretária-executiva Erenice Guerra, o presidente da CNI, Armando Monteiro, apresentou também estudo mostrando que as novas regras elevam o custo de 570 mil empresas. Em alguns casos em mais de 200%. A CNI defende novo prazo para que empresários e governo cheguem a um consenso sobre como implementar medidas que reduzam o número de acidentes no país, premiando empresas que investem nesse sentido.

Caso não obtenha êxito, a entidade planeja mobilizar o Congresso para derrubar as regras da Previdência. Enquanto a questão não se resolve, empresários buscam barrar o pagamento na Justiça e já vêm obtendo liminares favoráveis.

Segundo a Previdência, 72 mil vão pagar mais pelo seguro. As novas regras não atingem empresas inscritas no Simples Nacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Videos relacionados a segurança do trabalho.

Loading...