domingo, 16 de outubro de 2011

Posso colocar algo entre a cabeça e a suspensão, entre o casco do capacete e a suspensão ou sobre o capacete?

Uso de materiais entre a cabeça e a suspensão:Um lenço de cabeça ou uma bandana não devem afetar as propriedades de absorção de impacto do capacete, desde que esteja bem acomodado no alto da cabeça. O cuidado deve ser tomado a fim de evitar acúmulo de material entre a suspensão e a cabeça, o que poderia causar pontos da pressão e afetar o desempenho do capacete e conseguinte capacidade de absorção de energia proveniente do impacto, caso ele exista. Para assegurar o melhor ajuste possível, uma suspensão catraca com ou sem jugular devem ser usados.Uso de materiais entre a suspensão e o casco do capacete.

Itens como luvas, maços de cigarros, bonés ou chapéus NUNCA devem ser colocados entre a suspensão e o casco. Este espaço é necessário quando o casco e a suspensão absorvem a energia proveniente do impacto. Os objetos neste local podem transmitir a força para a cabeça e o pescoço, resultando em sérios danos ou a morte. Com relação ao C.A., o teste de aprovação para o mesmo não contempla nenhuma situação com objetos entre a cabeça e o capacete.Uso de materiais sobre o capacete.

• Não se utilize nenhum material que possa reagir com o material do capacete, com estampas que possam desbotar e contaminar o EPI;
• Não se utilize nada que possa interferir no ajuste do capacete;
• Não se utilize nenhuma material que aumente significativamente a massa do EPI ou que desbalanceie o mesmo.

Importante salientar que uma das características fundamentais do capacete é que se trata de um produto com centro de massa bem definido e que “não cansa” o pescoço do usuário.
Não utilize nenhum material que possa enroscar, furar e/ou danificar capacete.
Fonte: msanet.com.br
 

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Relatório aponta impactos em construção de porto na BA

Seis meses depois de promover a mudança do local do projeto do Porto Sul, obra de infraestrutura logística a ser construída em Ilhéus, no litoral sul baiano, por pressão de entidades de defesa do meio ambiente, o governo da Bahia apresentou na manhã de hoje o Relatório de Impacto Ambiental (Rima) do projeto.

O documento, elaborado pelas empresas Hydros Engenharia e Planejamento Ltda e Orienta Consultoria, Engenharia e Negócios Ltda, a pedido do Departamento de Infraestrutura de Transportes da Bahia (Derba), apontou que o projeto vai causar uma série de impactos ambientais e socioeconômicos, mesmo depois da mudança do projeto da Ponta do Tulha, área de proteção ambiental, para a Aritaguá.

O relatório lista 29 impactos negativos ao ambiente físico da região, 36 ao bioma e 19 ao ambiente socioeconômico da área - ante zero impacto ambiental, dois ao bioma e 12 socioeconômicos positivos. Entre os impactos negativos que mais chamam a atenção no projeto, que prevê a interligação entre a Ferrovia Oeste-Leste (Fiol) a rodovias e a um aeroporto internacional, estão a necessidade de reassentamento de comunidades da região (cerca de 4 mil pessoas, a maioria formada por pequenos agricultores), a previsão de morte de peixes e a possibilidade de colisões de navios com mamíferos marinhos, muito frequentes na área, além de alterações na movimentação de leitos de rios e de sedimentos costeiros - o que pode alterar a configuração das praias e manguezais da região.

Entre os positivos, a criação de empregos - 2 mil postos de trabalho diretos, durante a construção da obra, além de cerca de 6 mil indiretos - e a possibilidade de transformar a região em polo logístico nacional, aumentando a arrecadação de impostos do Estado. "O relatório mostra o que temos dito, que o projeto tem muito mais impactos negativos do que positivos - e impressiona a desproporção entre os dois lados", avalia o presidente ONG Floresta Viva, Rui Barbosa Rocha.

"Nosso desafio é esclarecer a população sobre o que é, de fato, o projeto", diz o ambientalista. "Não é um investimento que beneficie a Bahia como um todo, mas a apenas um setor - a indústria de extração de minério de ferro -, e tem impactos negativos sobre diversos outros, como o turismo, a pesca, a produção de cacau, entre outros".

Para o governo, porém, a maioria dos impactos negativos podem ser atenuados por meio de ações compensatórias, e os custos ambientais e sociais do projeto, orçado em R$ 2,4 bilhões, são justificados pelos benefícios. A administração pública espera dar início às obras ainda no ano que vem.

"Estamos preparando um equipamento com potencial de utilização pelos próximos 50 anos", afirma a secretária da Casa Civil, Eva Chiavon, que comandou a apresentação do relatório. "A nova logística, além de facilitar o escoamento da produção mineral e de grãos do Estado, vai permitir a atração de mais indústrias para a região e a chegada de mais políticas públicas para as comunidades".

O ex-deputado e consultor ambiental Fabio Feldmann, que vem acompanhando as discussões sobre o Porto Sul desde o princípio, avalia que projeto não é viável. "Sendo bastante sincero, não acredito na implantação do Porto Sul", diz. "O investimento é muito grande e os impactos também, para pouco benefício". Uma nova audiência pública sobre a construção do Porto Sul está agendada para o dia 29, em Ilhéus. Nos dias 27 e 28, entidades contrárias à construção do terminal preparam uma série de ações, com a participação de integrantes de comunidades diretamente atingidas pelo projeto.
FONTE: atardeonline.com.br

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Tartarugas aparecem mortas na Praia Grande (SP)


Onze tartarugas apareceram mortas na região de Praia Grande, no litoral paulista, entre o último domingo e hoje. Entre elas, havia 10 tartarugas verdes e uma tartaruga-de-pente. Segundo a veterinária Andrea Maranho, do Grupo de Resgate e Reabilitação de Animais Marinhos (Gremar), parte das tartarugas morreu por ingestão de lixo, uma delas foi atropelada por uma embarcação e outra foi afogada por causa da atividade pesqueira.

Somente este ano, 134 ocorrências com tartarugas já foram registradas, número elevado para o período. Os problemas acontecem principalmente por causa do lixo ingerido acidentalmente pelos animais e por sua captura em redes de pesca. Esta semana também foi encontrado um pinguim no Guarujá, mas ele se encontrava em bom estado de saúde.
FONTE: atardeonline.com.br

Site reúne notícias sobre concursos na área trabalhista

Publicação diária de informações sobre concursos públicos. Essa é a característica da nova página de notícias do site do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), lançado nesta segunda-feira, 3. A página oferece links de acesso aos editais de concursos oferecidos pelos Tribunais Regionais do Trabalho e pelo Tribunal Superior do Trabalho.

Os interessados poderão pesquisar os locais do concurso por regiões do país, pois os links de acesso foram inseridos sob um mapa do Brasil. Para isso, basta que o profissional clique sobre o estado de interesse.

A página, apesar de ter sido lançada só agora, foi criada em março deste ano, produzida pelas Assessorias de Comunicação Social, Gestão de Pessoas e Gestão Documental do CSJT. As notícias publicadas são redigidas pelas Assessorias de Comunicação Social dos Tribunais.
FONTE: atardeonline.com.br

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Argentina ameaça fechar refinaria da Petrobras por falta de segurança.


A Petrobras foi intimada pelo governador da Província de Buenos Aires, Daniel Scioli, a apresentar até sexta-feira (26) um plano de segurança para a refinaria Ricardo Eliçabe, em Bahía Blanca, sob pena de ter as suas instalações fechadas.

A refinaria, com capacidade de processamento de 30,5 mil barris diários, foi palco de uma explosão em uma sala de descanso dos operadores, com a morte de um funcionário, no último dia 10. Um novo incêndio, controlado sem ferimentos ou danos importantes, aconteceu na semana seguinte.

"Estamos exigindo imediatamente a revisão do que tenha que ser feito na planta", disse Scioli nesta quarta-feira (24) em visita a Bahía Blanca, segundo informação do governo.

Na véspera, a autoridade ambiental do governo da Província de Buenos Aires divulgou uma nota nos seguintes termos: "Devido aos reiterados incidentes na refinaria da Petrobras na cidade de Bahía Blanca, a empresa está intimada a cessar as atividades se, em um prazo de 72 horas, não apresentar e colocar em prática um plano que contemple as ações necessárias para garantir as condições de segurança. O plano deve contemplar as medidas necessárias para garantir o bom funcionamento no que diz respeito à infraestrutura e às condições de trabalho do lugar, e deve-se realizar uma avaliação externa para proteger a integridade e a saúde de seus trabalhadores, da comunidade e do meio ambiente".

O governador de Buenos Aires é candidato à reeleição este ano.
Procurada pelo G1, a assessoria de imprensa da Petrobras disse que, "com relação ao suposto prazo de 72 horas que autoridades argentinas" deram à companhia para apresentar um plano de segurança para a refinaria de Bahia Blanca, a Petrobras Argentina ainda "não recebeu qualquer notificação oficial nesse sentido".

Fonte: Globo.com

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Fiscais acham bueiro com alto risco de explosão no Centro do Rio.

Um bueiro com alto risco de explosão foi encontrado na manhã desta sexta-feira (12) durante o primeiro dia de vistoria das caixas subterrâneas no Rio. As informações são da Secretaria municipal de Conservação. O bueiro, que é uma caixa de inspeção (CI), fica na esquina da Rua da Carioca com a Praça Tiradentes, no Centro.

De acordo com o secretário Carlos Roberto Osório, foi detectado gás no interior da galeria. Por isso, o risco de explosão chega a 100%, disse.

"Foi o segundo bueiro que foi inspecionado na esquina da Rua da Carioca com a Praça Tiradentes e foi detectado o nível de explosividade máxima. Os sensores acionaram o alarme e qualquer centelho ou fagulha provocaria uma explosão no local", detalhou Osório.

Após a detecção do problema, o Centro de Operações Rio, as concessionárias reponsáveis, agências reguladoras, o Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea-RJ) e o Ministério Público foram avisados, seguindo o procedimento de emergência previsto no contrato de monitoramento.

Técnicos da Light e da CEG estão no local para descobrir que tipo de gás foi encontrado na galeria e fazer os reparos necessários.

Gás foi encontrado em outros três bueiros
Em um relatório parcial, Osório informou que foi encontrado gás em pelo menos outros três bueiros da região. Segundo ele, no entanto, não há risco de explosão. Mesmo assim, a Light e a CEG foram avisadas para que tomem as providências necessárias.

Em outros bueiros inspecionados não foram registrados problemas. A vistoria continua em outras galerias subterrâneas da região.

Fonte: Globo.com

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Programa visa diminuir acidentes na construção civil

O ramo da construção civil é o que mais causa acidentes no trabalho. Os dados são do Anuário Estatístico da Previdência de 2009, que apontou 18,6 mortes para cada 100 mil trabalhadores deste setor. Em outros ramos da atividade econômica, os dados são menores, 7,4 mortes para cada 100 mil trabalhadores. Visando a diminuição destes números, o Serviço Social da Indústria da Bahia (Sesi – Ba) em parceria com o Sindicato da Indústria da Construção do Estado da Bahia (Sinduscon – Ba) lançou o Programa Nacional de Saúde e Segurança no Trabalho para a Indústria da Construção (PNSST-IC).
Fonte: atarde.com.br

Acidente em canteiro de obras mata operários em Salvador.



Queda de elevador matou nove pessoas, dizem bombeiros.
Acidente aconteceu na manhã desta terça (9), na região da Av. ACM.

Um acidente ocorrido na manhã desta terça-feira (9) no canteiro de obras do edifício Comercial 2, na Avenida Antônio Carlos Magalhães (ACM), em Salvador, provocou a morte de nove operários, de acordo com a assessoria de comunicação do Corpo de Bombeiros. Um elevador despencou do 20º andar da obra por volta das 7h30, na região do Iguatemi.
saiba mais

Três equipes dos bombeiros foram encaminhadas para atender a ocorrência. Segundo testemunhas, as nove pessoas que morreram estavam dentro do elevador e mais ninguém ficou ferido. Os corpos dos trabalhadores foram retirados do local e encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML), em Salvador. Familiares de vítimas passaram mal e foram socorridos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Também atuaram no local do acidente equipes da Polícia Militar, funcionários do Departamento de Polícia Técnica (DPT) e policiais da 16ª Delegacia, responsável pela área, que investigarão as causas do acidente.
Acidente em canteiro de obras deixa nove mortos em Salvador (Foto: Reprodução/TV Bahia)Edifício Comercial 2 tem 20 andares em construção
(Foto: Reprodução/TV Bahia)

De acordo com a delegada Jussara Santos, a hipótese de superlotação do elevador, por enquanto, é descartada. "Ele tinha capacidade para doze pessoas e, até onde a gente sabe, tinham nove. Houve óbito de todos, inclusive do operador do equipamento. Vamos buscar quem é o responsável, que deve responder por homicídio culposo. A perícia deve ser concluída em 30 dias", explica a delegada.

O superintendente da Superintendência de Controle e Ordenamento do Uso do Solo (Sucom), Cláudio Silva, esteve no canteiro e informou que os trabalhos foram suspensos por tempo indeterminado. Silva acrescentou que a obra possui licença e alvará regularizados para funcionamento. O prédio tem 20 andares e mais oito pavimentos de estacionamento.

A empresa responsável pelo canteiro não havia se pronunciado sobre o acidente até por volta das 11h.

Primeiro dia
O operário Ailton Alves Reis, irmão de um dos homens que morreu na queda, afirmou que o acidente ocorreu na terceira vez do dia em que o elevador fazia a subida. Segundo ele, seu irmão era o funcionário Antônio Alves Reis, de 56 anos, conhecido como "Itinga", que estava no primeiro dia de trabalho naquele canteiro. Airton Reis contou que conversou com o irmão momentos antes de entrar no elevador. “Ele disse que ia lá em cima ver como estava o trabalho”, disse Ailton Reis.

O diretor do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção (Sintracom), Raimundo Brito, informou ao G1 que acompanhava o trabalho das equipes da polícia e bombeiros. "Nós não podemos falar muito neste momento, mas infelizmente a construção civil passa por problemas de segurança. Queremos uma discussão sobre segurança e condições de trabalho fora de momentos como este", lamenta Brito.

Fonte: Globo.com

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

H2S O Gás da Morte.


INFORMAÇÕES GERAIS : O H2S é um gás incolor, mais pesado do que o ar, com odor desagradável de ovos podres. Seu estado físico pode ser líquido sob pressão.


TOXICOCINÉTICA E TOXICODINÂMICA: O gás sulfídrico é um gás altamente tóxico e irritante, que atua sobre o sistema nervoso, os olhos e as vias respiratórias. A intoxicação pela substância pode ser aguda, subaguda e crônica, dependendo da concentração do gás no ar, da duração, da freqüência da exposição e da suscetibilidade individual.

O H2S inibe enzimas que contêm metais essenciais como ferro (Fe) e cobre (Cu). Destaca-se a inibição da citocromoxidase, levando a bloqueio da respiração celular no interior das células. O H2S forma sulfetos metálicos (citocromoxidase-sulfeto), pela reação com o ferro trivalente (Fe3+) desta enzima. Em conseqüência, há um bloqueio na troca de elétrons na cadeia respiratória, o oxigênio não é consumido e não há produção de energia.

O H2S interage com a metemoglobina, formando o complexo sulfometemoglobina. Combina-se também em pequena proporção com a hemoglobina, formando sulfemoglobina.
USOS: Produção de diversos sulfetos inorgânicos, ácido sulfúrico, compostos orgânicos sulfurosos, desinfetante em agricultura, etc.
Na indústria do petróleo as principais fontes de exposição são:
Perfuração e produção: poços de gás e óleo.
Transporte e armazenamento do petróleo.
Refinarias: efluentes líquidos, petróleo cru, hidrocraqueamento, bombas, hidrogenação, respiros de tanques, unidades de destilação do petróleo, águas ácidas, sistemas blow down, drenagem de tanques.

SINÔNIMOS: Sulfeto de hidrogênio, hidrogênio sulfurado, ácido hidrossulfúrico, sulfeto de diidrogênio. 

sábado, 30 de julho de 2011

O que é uma rota de fuga?



É um mapa que representa, através de símbolos apropriados, o trajeto a ser seguido pelo indivíduo no caso de necessidade urgente de evacuação do local, em função de incêndio, desabamentos ou outros casos fortuitos.

A falta de indicadores de rotas de evacuação poderá ocasionar situações de pânico em emergências, onde o fator tranqüilidade é preponderante para a prevenção de acidentes graves.

O planejamento das Rotas de Fuga deverá ser bem elaborado, levando-se em consideração as diretrizes da NR-23 do MTb e outras que venham a facilitar a saída dos indivíduos dos locais atingidos.

Fonte: http://www.gerhardt-consultores.com.br/seguranca_trabalho/rotas_fuga.htm

Parte de prédio em construção desaba em Belo Horizonte.

Belo Horizonte/MG - No início da manhã de 28 de julho, um prédio em construção na rua Geraldo Lúcio Vasconcelos, quase esquina da avenida Mário Werneck, no Bairro Buritis, na região oeste de Belo Horizonte (MG), desabou deixando vários operários feridos. O desabamento ocorreu por volta de 8h, quando trabalhavam no local 11 operários.

Segundo o Corpo de Bombeiros, não há feridos graves. Os trabalhadores foram atendidos no local.

O prédio estava sendo construído num terreno íngreme. Cães farejadores dos bombeiros estão sendo usados para verificar se não há vítimas sob os escombros. Segundo o tenente Cordeiro, os operários conseguiram sair antes de serem atingidos.

Data: 28/07/2011 / Fonte: R7

Mecânico morre em acidente de trabalho em SE.

Aracajú/SE - O mecânico Júlio César dos Santos, 52, morreu no final da tarde de 27 de julho, vítima de acidente de trabalho em Aracajú (SE). De acordo com informações da própria empresa para a qual trabalhava, ele fazia manutenção em uma empilhadeira no momento em que foi atingido por um contrapeso da própria máquina. "Toda empilhadeira tem um contrapeso, que precisa ser removido no momento de se fazer a manutenção do motor. Ele removeu o contrapeso, o escorou com um cepo e voltou para trabalhar, não sabemos o que aconteceu e o contrapeso se desprendeu e caiu sobre a perna dele", conta o técnica de segurança da empresa, Wesllei Silva Santos.

Com o impacto, o mecânico sofreu fratura externa na perna direita nas proximidades do joelho e faleceu momentos depois, apesar de ter ficado consciente durante o período em que recebeu assistência do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Júlio César era mecânico da empresa MWG Indústria, Comércio e Prestação Ltda, que opera na área de estrutura metálica, indústria metalúrgica, metálica e siderurgia.

De acordo com informações do técnico de segurança da empresa, a equipe do Samu que prestou atendimento à vítima no local do acidente teria informado que o contrapeso que despencou e atingiu a perna do mecânico afetou a veia aorta, a maior e mais importante do sistema circulatório do corpo humano. "Ele perdeu muito sangue e ficou fraco, mas ele saiu daqui consciente, conversando com os médicos do Samu", revelou o técnico ao Portal Infonet. Júlio César faleceu a caminho da unidade de saúde Nestor Piva, na Zona Norte de Aracaju.

Na empresa, os funcionários ficaram consternados. "Lamentamos, foi um acidente de trabalho e a empresa está prestando toda a assistência necessária aos familiares", disse o técnico de segurança, que falou com a reportagem do Portal Infonet representando a empresa. Os funcionários, que preferem o anonimato, reclamaram pela falta de oportunidade de acompanhar o velório. As atividades na empresa funcionam regularmente no dia 28.

Data: 28/07/2011 / Fonte: Infonet

Cocaína





A Erythroxylon coca é uma planta encontrada na América Central e América do Sul. Essas folhas são utilizadas, pelo povo andino, para mascar ou como componente de chás, com a função de aliviar os sintomas decorrentes das grandes altitudes. Entretanto, uma substância alcaloide que constitui cerca de 10% desta parte da planta, chamada benzoilmetilecgonina, é capaz de provocar sérios problemas de saúde e também sociais.

Na primeira fase da extração do alcaloide, as folhas são prensadas em ácido sulfúrico, querosene ou gasolina, resultando em uma pasta denominada sulfato de cocaína. Na segunda e última, utiliza-se ácido clorídrico, formando um pó branco. Assim, neste segundo caso, ela pode ser aspirada, ou dissolvida em água e depois injetada. Já a pasta é fumada em cachimbos, sendo chamada, neste caso, de crack. Há também a merla, que é a cocaína em forma de base, cujos usuários fumam-na pura ou juntamente com maconha.

Atuando no Sistema Nervoso Central, a cocaína provoca euforia, bem estar, sociabilidade. Pelo fato de que nem sempre as pessoas conseguem ter tais sensações naturalmente, e de forma intensa, uma pessoa que se permite utilizar esta substância tende a querer usar novamente, e mais uma vez, e assim sucessivamente.

O coração tende a acelerar, a pressão aumenta e a pupila se dilata. O consumo de oxigênio aumenta, mas a capacidade de captá-lo, diminui. Este fator, juntamente as com arritmias que a substância provoca, deixa o usuário pré-disposto a infartos. O uso frequente também provoca dores musculares, náuseas, calafrios e perda de apetite.

Como a cocaína tende a perder sua eficácia ao longo do tempo de uso, fato este denominado tolerância à droga, o usuário tende a utilizar progressivamente doses mais altas buscando obter, de forma incessante e cada vez mais inconsequente, os mesmos efeitos agradáveis que conseguia no início de seu uso. Dosagens muito frequentes e excessivas provocam alucinações táteis, visuais e auditivas; ansiedade, delírios, agressividade, paranoia.

Este ciclo torna-o também cada vez mais dependente, fazendo de tudo para conseguir a droga, resultando em problemas sérios não só no que tange à sua saúde, mas também em suas relações interpessoais. Afastamento da família e amigos, e até mesmo comportamentos condenáveis, como participação de furtos ou assaltos para obter a droga são comuns.

Além de provocar, em longo prazo, comprometimento dos músculos esqueléticos, existem ainda os agravantes recorrentes da forma de uso. Cocaína injetável, por exemplo, pode provocar a contaminação por doenças infecciosas, como hepatite e AIDS, e infecções locais. No caso daqueles que inalam, comprometimento do olfato, rompimento do septo nasal e complicações respiratórias, estas últimas também típicas dos fumantes, incluindo aí bronquite, tosse persistente e disfunções severas. Gestantes podem ter bebês natimortos, com malformações, ou comprometimento neurológico.

Romper com a droga é difícil, já que o indivíduo tende a se sentir deprimido, irritadiço, e com insônia. Assim, quando um usuário opta por deixá-la, deve receber bastante amparo e ser incentivado neste sentido. É necessária ajuda médica, tanto no processo de desintoxicação quanto tempos depois desta etapa.

Por Mariana Araguaia
Graduada em Biologia
Equipe Brasil Escola

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Humor!

Vamos combinar... É bem verdade né!?
Fonte: google imagens

Plano prevê mais 30 usinas até 2020


O Brasil deve ter pelo menos mais 30 usinas hidrelétricas até 2020, que vão gerar cerca de 19 mil megawatts (MG) de energia. Dessas, seis já foram autorizadas e devem entrar em operação a partir de 2018. Outras 24 ainda dependem de autorização e têm previsão de começar a funcionar a partir de 2016. A previsão está no Plano Decenal de Expansão de Energia 2020 (PDE), divulgado nesta sexta-feira (3) pelo Ministério de Minas e Energia.

O documento prevê o planejamento energético do país até 2020 e serve para orientar as decisões do governo no atendimento ao crescimento da demanda e à necessidade de infraestrutura para o setor. O texto será submetido à consulta pública até o dia 1º de julho.

Segundo o PDE, entre 2010 e 2020 a taxa média de crescimento do consumo de energia elétrica será de 4,6% ao ano. Para a expansão da geração de energia serão necessários, entre 2011 e 2020, investimentos de R$ 190 bilhões. Desse total, R$ 100 bilhões são referentes a investimentos em novas usinas - 55% em hidrelétricas e 45% no conjunto de outras fontes renováveis, como pequenas centrais hidrelétricas, usinas movidas a biomassa ou usinas eólicas.

Para a transmissão de energia, os investimentos totais entre 2011 e 2020 devem ser de cerca de R$ 46,4 bilhões, sendo R$ 30 bilhões em linhas de transmissão e R$ 16,4 bilhões em subestações.

A demanda total de etanol projetada para 2020 é de 73,3 bilhões de litros. Para atender a essa demanda será necessária a expansão da capacidade industrial atual, tanto com o aumento da produção nas usinas já existentes quanto na construção de novas. De acordo com o PDE, a estimativa dos investimentos necessários é de cerca de R$ 90 bilhões até 2020. “É importante destacar que, para o atendimento da demanda no médio prazo, é necessária a retomada dos investimentos em toda a cadeia produtiva, que foram significativamente reduzidos nos últimos anos, além de problemas climáticos (estiagem) em 2010 e alta do preço do açúcar no mercado internacional”, aponta o estudo.

O plano prevê como desafio para o setor energético a viabilização desse conjunto de projetos de acordo com os princípios do desenvolvimento sustentável. Também destaca a necessidade de atender aspectos socioambientais nos projetos de geração de energia. “Isto é, fazer com que a estratégia de expansão da oferta de energia se mostre, a cada ciclo de planejamento, mais sustentável, sendo capaz de atender os objetivos setoriais em consonância com os propósitos de preservação do meio ambiente”, diz o documento.
Fonte: atardeonline.com.br

Mobilização virtual salva paineira em Porto Feliz-SP

A rápida mobilização da população com o uso da rede social Facebook impediu a derrubada de uma paineira centenária, em Porto Feliz (SP). A árvore seria suprimida por estar no traçado da duplicação da rodovia Marechal Rondon (SP-300), mas o internauta Rodrigo Finott postou fotos do exemplar e protestou contra a derrubada. Em poucos minutos, uma legião de internautas inseriu comentários defendendo a árvore. Até uma passeata, que culminaria com um abraço na paineira solitária, chegou a ser marcada.
A mobilização chegou ao gabinete do prefeito Claudio Maffei (PT) e, depois de entrar em contato com a concessionária, ele baixou um decreto na segunda-feira, 30, declarando "imune ao corte" a paineira existente no km 123,8 da rodovia. O decreto estabelece multa de R$ 62,5 mil a que cortar ou mandar derrubar a árvore. De acordo com a sua assessoria, a empresa não se opôs a mudar o projeto e manter a paineira no local.

Finnot, que trabalha como tatuador, ficou surpreso com a rápida reação da comunidade. "Foi só levantar a questão e todo mundo passou a se preocupar com o corte da paineira". O próprio prefeito, em seu perfil no Facebook, reconheceu a ação vitoriosa dos internautas "Graças á rede social - e à nossa galera consciente - salvamos a paineira centenária. Parabéns a todos!", postou.

Essa é mais uma prova de que o nosso páis ainda tem jeito. Quando se quer fazer, a coisa acontece.
Fonte: atardeonline.com.br

Explosão de cilindro de gás em posto mata 1 no RJ

Uma pessoa morreu e outras seis ficaram feridas após a explosão do cilindro de gás natural veicular de um carro que estava sendo abastecido em um posto de combustíveis de São Gonçalo, na região metropolitana do Rio de janeiro. Um bebê de um ano e meio sofreu queimaduras de 2º grau nos braços e nas costas, e passa por cirurgia no Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, outras duas pessoas deram entrada na unidade: Nicolau Gabriel da Silva, de 26 anos, e Karla Priscila da Silva, de 30. Segundo os bombeiros, eles são os pais do bebê. A mulher sofreu cortes nas duas pernas e traumatismo craniano, e também passa por cirurgia.
Já Silva, segundo a secretaria, chegou ao hospital "muito abalado" e queixando-se de visão turva, e passa por exames. De acordo com os bombeiros, Karla e o filho estavam dentro do veículo, e o pai tinha saído do carro para pagar pelo abastecimento.

Os bombeiros não informaram o nome da vítima que morreu. Segundo os militares, os outros três feridos foram socorridos por pessoas que passavam pelo local. Parte do teto do posto desabou.
Fonte: atardeonline.com.br

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Segurança X Soldagem



Radiação do Arco x Seus Olhos

A luz produzida pela solda MIG/MAG, é extremamente brilhante. Se você olhar diretamente para o arco de solda, mesmo que seja por um curto período, pode provocar queimaduras na sua córnea, que é extremamente sensível a luzes brilhantes, tal como olhar diretamente a luz do sol, neve, reflexos brilhantes, etc.

A irradiação UV, proviniente de uma soldagem utilizando gás inerte, é ínumeras vezes mais forte do que soldando com gás ativo ou mistura.

Tecnicamente a radiação do arco causa uma inflamação na córnea provocada pelo excesso de raios ultra-violetas gerados pela soldagem, que é conhecida pelos oftalmologistas como "Radiação do Arco". Um dos sintomas mais usuais que indicam que você "queimou" sua córnea, é a sensação de que alguém está "cutucando" seus olhos à noite.

A utilização de uma "máscara de solda" é obrigatorio e não opcional. Ela não serve somente para proteger o soldador de respingos inerentes à soldagem, mas sim e principalmente, da radiação do Arco/UV.

Durante uma soldagem, é recomendável utilizar uma "cortina para solda", e se estiver soldando em ambiente externo, lembre de alertar quem esteja por perto, principalmente crianças e até pequenos animais como gatos e cachorros, pois eles também podem se machucar.

DICA: Um dos artifícios para melhorar a proteção contra a "radiação do arco", é pintar a parede do seu departamento de soldas na cor branca, cinza ou verde, com o objetivo de criar um efeito de difusão da luz sendo gerada pela soldagem. (estas cores não refletem a radiação UV)

Fumos metálicos & Gases & Vapores

Soldagem MIG/MAG gera "fumos metálicos de solda", que são basicamente os vapores que você enxerga.

Os vapores gerados, estão associados ao tipo de material que está se soldando, amperagem, habilidade do soldador, limpeza da chapa que está sendo soldada, ventilação do local, etc.

Há tipos de materiais que podem gerar gases extremamente venenosos, como na soldagem de zinco, e é muito importante que o soldador conheça as variáveis do assunto e se previna de contaminação.

Tudo isto é algo acumulativo e departamentos de soldagem devem ter boa ventilação ou até mesmo sistemas de exaustão dos fumos. Nunca solde em lugar fechado como dentro de uma garagem, sem a devida ventilação.

DICA: não deixe de consultar um Técnico em Segurança sobre o assunto, pois ele é complexo e não temos como passar aqui tudo que se precisa saber sobre o assunto. Fazer um controle da exposição aos "fumos" em departamentos de soldagem e a utilização de EPIS é mandatório.

Proteção UV e Metais Incandescentes

A luz da soldagem produz muito raios ultra-violetas (UV) e pode causar queimaduras, tal qual se você estivesse exposto ao sol.

Proteger rosto, mãos, braços, pernas também é essencial. Como durante a soldagem costuma "respingar" pequenos pedaços de metal incandescente, proteções tipo "raspa" são as mais indicadas.

Cuidados com o EPI são essenciais, e a utilização deles é obrigatório e não opcional.



DICA: EPI´S básicos sugeridos para um soldador:

*

Botas com solado isolante
*

Perneiras em couro
*

Avental em couro
*

Mangotes
*

Luvas de raspa
*

Máscaras tipo escudo ou capacete
*

Touca de solda
*

Abafador de ruído
*

óculos de proteção

Segurança contra incêndios

Metal líquido oriundo da soldagem pode respingar/faiscar a vários metros, portanto você deve antes de iniciar uma soldagem, fazer uma avaliação dos riscos do local. Qualquer serragem, papel ou sacos plásticos podem iniciar um incêndio com os respingos da solda, isto sem falar de inflamáveis como solvente e tintas, comumente encontrados em oficinas e industrias.

Manter um extintor de CO2 ao lado do local de soldagem é uma excelente idéia, mas também pode ser substituído por um balde de areia. Lembre-se que extintores tipo espuma ou água não são recomendáveis por razões obvias: a eletricidade das máquinas de solda e suas instalações.

DICA: extintores de incêndio devem estar posicionados sem lacres de segurança. É fato que muita coisa já se queimou enquanto procuravam como liberar os lacres de extintores...

Proteção contra ruídos

Oficinas e indústrias costumam ser lugares ruidosos e utilizar abafadores de acordo com a condição do local é importante. Uma máquina de solda sozinha pode até não ser ruidosa, mas se tiver mais de uma, o colega ao lado esmerilhando alguma peça preparando-a para uma soldagem, alguém descarregando material, pronto: o nível de ruído acaba de ir para limites não recomendáveis para sua audição.

Escolha sempre EPIS que além de oferecer a segurança que necessita, também sejam confortáveis para serem usados durante o seu turno de trabalho.

Gases Inflamáveis ou Combustiveis.



Os Gases Inflamaveis, são aqueles capazes de provocar reacções térmicas.

Para que se crie uma reacção térmica, é necessária a presença em simultâneo e na correcta proporção dos seguintes componentes:

Energia de Ignição - Térmica ou eléctrica
Elemento Combustível - Gás, Poeira ou Vapor
Comburente - Oxigénio ou ar.


Condições de Explosividade

LIE – Limite inferior de explosividade
Concentração mínima de gás no ar que garante as condições de ignição e consequentemente o risco de explosão. São normalmente valores baixos, cerca de 5% ou inferior

LSE – Limite superior de explosividade
Concentração máxima de gás no ar capaz de provocar uma explosão. Acima deste valor, não existe risco de explosão, por insuficiente concentração de comburente.

Flash Point
Temperatura mínima em que um liquido ou um composto volátil emite vapores suficientes para formar uma mistura inflamável na presença do ar, junto à superfície do liquido.

Ponto de Ignição
Temperatura mínima à qual um composto gasoso em contacto com o ar inicia uma auto-combustão sem a necessidade de uma fonte de ignição

CAPÍTULO IX
Detecção automática de gás combustível

Artigo 184.º

Utilização de sistemas automáticos de detecção de gás combustível Devem ser dotados de um sistema automático de detecção de gás combustível:

a) Todos os locais de risco C, onde funcionem aparelhos de queima desse tipo de gás ou sejam locais de armazenamento (...).

b) Todos os ductos, instalados em edifícios ou estabelecimentosda 2.ª categoria de risco ou superior, que contenham canalizações de gás combustível;

c) Todos os locais cobertos, em edifícios ou recintos, onde se preveja o estacionamento de veículos que utilizem gases combustíveis;

d) Todos os locais ao ar livre, quando os gases a que se refere a alínea anterior forem mais densos do que o ar e existam barreiras físicas que impeçam a sua adequada
ventilação natural.

Artigo 185.º
Características dos sistemas automáticos de detecção de gás combustível
1 — Um sistema automático de detecção de gás combustível deve ser constituído por unidades de controlo e sinalização, detectores, sinalizadores óptico-acústicos, transmissores de dados, cabos, canalizações e acessórios compatíveis entre si e devidamente homologados.

2 — A instalação destes sistemas deve ser efectuada de forma que a detecção do gás provoque o corte automático do fornecimento do mesmo.

3 — O corte automático referido no número anterior deve ser completado por um sistema de corte manual à saída das instalações, numa zona de fácil acesso e bem sinalizada.

4 — Os sinalizadores, a colocar no exterior e interior dos locais mencionados na alínea a) do artigo anterior, devem conter no difusor, bem visível, a inscrição «Atmosfera perigosa» e a indicação do tipo de gás.

por: CN em Sexta-feira, Janeiro 09, 2009
Etiquetas Gases, Projecto

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Procuro Vaga!!!!

Renato José Santos Teixeira, formado no curso técnico de segurança do trabalho, cursando direito, morador de recife, procura vaga na area de segurança do trabalho, contato: (81) 8820-2852/3453-7262.

Email: renatojsteixeira@gmail.com

Segue Curriculum



segunda-feira, 25 de abril de 2011

Crescimento da produção industrial de Pernambuco é destaque no quadro nacional.



O Estado ficou em primeiro lugar entre todos os pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)
Pernambuco se destaca no crescimento da produção industrial brasileira em 2010. O Estado ficou em primeiro lugar entre todos os pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O período analisado foi entre janeiro e fevereiro deste ano.
Em Pernambuco, o índice de crescimento da indústria chegou a 11,1%. O estado de Goiás ficou em segundo lugar, com 8,3%, e o Rio de Janeiro, com 2,3%. Ainda e acordo com a pesquisa, o setor da indústria que mais cresceu em foi o de metalurgia básica, com 122,7%.
O motivo para isto deve-se, entre outros fatores, à localização privilegiada. “Do ponto de vista nacional, o crescimento de classes sociais, que antes estavam fora do consumo, e o crescimento de micro e pequenas empresas podem ser responsáveis. Em Pernambuco, temos uma situação privilegiada, e investimentos governamentais altíssimos. Esse conjunto de medidas e ações foi o que proporcionou esse momento histórico que a economia de Pernambuco vive”, disse o secretário-executivo da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Alberto Galvão (foto 2).
O secretário-executivo do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico do Estado de Pernambuco (Simmepe), Girley Brazileiro (foto 3), explica o porquê do crescimento da indústria metalúrgica. “Isso que a gente vê deve-se a duas grandes empresas: uma de aços longos, e uma empresa que produz fundidos. Essas duas são responsáveis por esse crescimento surpreendente”, afirmou.
É no Porto de Suape, a 60 quilômetros do Recife, que se concentra o maior número de indústrias de Pernambuco. Juntas, elas geram 13 mil empregos diretos, e mais 18 mil indiretos. Outras 35 empresas estão em fase de construção, e empregam 15 mil pessoas. Uma das que mais contratam é o EstaleiroAtlântico Sul, que entrega, este mês, a primeira encomenda.
Devido a esse crescimento industrial, Pernambuco está trazendo de volta pessoas que tentaram ganhar a vida no setor de construção naval no Japão. Para começar a produção do primeiro navio, que já dura um ano e sete meses, o estaleiro precisou treinar, inicialmente, 3 mil operários. Foi pouco e, sem encontrar mão-de-obra qualificada por aqui, precisou buscar profissionais do outro lado do mundo.
A solução foi trazer os dekasseguis - brasileiros que trabalhavam no Japão, país com uma das indústrias de navios mais avançadas do mundo. Cem já foram contratados. Manuela Barão gostou da oportunidade de voltar ao Brasil no momento em que a crise econômica no Japão diminuiu o salário dos trabalhadores.
Com experiência profissional de seis anos, aqui ela se tornou líder de uma equipe de seis soldadores. “O diferencial é ser mulher. A dificuldade lá era maior, e vejo que o Brasil, nesse sentido, está mais avançado”, disse.
Hamilton Hatada é outro que está de volta depois de 20 anos no Japão. Ele diz que lá - mesmo como descendente de japoneses - as chances de crescimento profissional eram limitadas. Aqui, tornou-se supervisor de um grupo de 60 homens. Mas o amor pelo Brasil também pesou na decisão de voltar. “Ajudei 20 anos o Japão, hoje voltei para ajudar o Brasil também”, contou.
Para atender às encomendas de outros 22 navios, até 2014, o presidente do estaleiro, Ângelo Bellelis, diz que mais 300 trabalhadores serão contratados até o fim deste ano: 100 deles serão dekasseguis. “É uma oportunidade única porque falam português, têm uma disciplina muito grande, e já têm experiência no tipo de indústria que temos aqui”.
Além de Suape, outras obras prometem ajudar Pernambuco a crescer economicamente. “Temos a Transnordestina, que está indo bem. Entrou em ritmo mais acelerado, e serão contratados de 8 a 9 mil pessoas nos próximos meses. Ela irá proporcionar o aumento da competitividade por produtos produzidos aqui. Também temos a Hemobrás, que está em pleno processo de montagem dos canteiros de obras, e já iniciou a terraplanagem", concluiu o secretário Alberto Galvão.

Fonte: pe360graus.com

terça-feira, 12 de abril de 2011

Homem morre ao ser atingido por peça de roçadeira na Grande BH

Um homem morreu neste domingo (10) após ser atingido por uma lâmina de roçadeira, equipamento usado para capinar terrenos, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com a Polícia Militar, ele fazia uma limpeza no lote que possui quando foi descansar do outro lado da rua. A peça se soltou da máquina, que era operada por outra pessoa, e o atingiu no pescoço.
Segundo a PM, um amigo o ajudava a limpar o terreno. O homem disse que iria descansar e deixou que este amigo continuasse a limpeza. O operador da roçadeira percebeu que ela tinha travado e foi contar ao dono do lote, quando já o encontrou ferido. Para a polícia, a lâmina se soltou e, com a velocidade de rotação do equipamento, o atingiu a vários metros de distância. Esta metragem não foi divulgada pela PM.
O amigo foi levado ao hospital em estado de choque. O Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) estiveram no local, mas ele não resistiu ao ferimento e morreu no local por hemorragia, de acordo com a polícia.

quarta-feira, 30 de março de 2011

Toxicologia Ocupacional.

Uma obra inovadora que aborda a questão das doenças do trabalho com ênfase no procedimento diagnóstico e nas medidas jurídicas para assegurar a proteção dos trabalhadores expostos a agentes químicos e físicos em ambiente laboral.A obra é revolucionária na medida em que ressalta a importância da segurança no trabalho ,bem como exames médicos ocupacionais periódicos.Em análise epidemiológica das doenças ocupacionais concluiu-se que mais de 90% dos profissionais brasileiros em diversos ramos do mercado de trabalho já sofreram acidentes ou apresentaram quadros patológicos em ambientes de trabalho.Esta obra auxilia a esclarecer quais os procedimentos jurídicos e médicos para resguardar a saúde do trabalhador.
Foi baseado na experiência de relatos de casos clínicos , e em obras técnicas científicas como: na obra do Drº:Irineu Antônio Pedrotti,”Doenças profissionais ou do trabalho” e no livro “De Morbis Artificum Diatriba “ ,do médico Bernardino Ramazzini,em que pode-se encontrar, além da agudeza das observações, uma sutil critica de costumes. Em função da importância de seu trabalho, recebeu da posteridade o título de pai da Medicina do Trabalho. Ramazzini, antecipando alguns conceitos básicos da Medicina Social, enfatizou a importância do estudo das relações entre o estado de saúde de uma determinada população e suas condições de vida, que estavam, segundo ele, na dependência da situação social.




Em 1700, foi publicado, na Itália, um livro, cujo autor era um médico chamado Bernardino Ramazzini, que teve repercussão em todo o mundo, devido à sua importância. Nesta obra, Ramazzini descreve cinquenta profissões distintas e as doenças a elas relacionadas. É introduzido um novo conceito por Ramazzini: “Qual é a sua ocupação?”. Hoje, poderíamos interpretar esta pergunta da seguinte forma: “Digas qual o seu trabalho, que direi os riscos que estás sujeito”. Por essa importante obra, Bernardino Ramazzini ficou conhecido como o “Pai da medicina do Trabalho”.


Na época da publicação deste livro, as atividades profissionais ainda eram artesanais, sendo realizadas por pequenos números de trabalhadores e, consequentemente,os casos de doenças profissionais eram poucos, ou seja, pouco interesse surgiu com relação aos problemas citados na obra de Ramazzini.
No século XVIII, surge então, quase um século mais tarde, na Inglaterra, a Revolução Industrial, um mo0vimento que iria mudar toda a concepção em relação aos trabalhos realizados, e aos acidentes e doenças profissionais que deles advinham. As primeiras fábricas foram instaladas próximas aos cursos d’água, pois as máquinas eram acionadas através da energia hidráulica; devido a esta localização, tinha-se uma escassez de trabalhadores. Com o aparecimento da máquina a vapor, as fábricas puderam ser instaladas nas grandes cidades onde a mão-de-obra era conseguida com maior facilidade..
Como a produção estava em primeiro lugar, não havia limites de horas de trabalho, sendo utilizado bicos de gás para o horário noturno. Nos ambientes de trabalhos haviam ruídos provocados por precárias máquinas,altas temperaturas, devido à falta de ventilação, iluminação deficiente, etc. fatores esses, que contribuíam para o elevado número de acidentes, pois, até as ordens de trabalho na produção não eram escutadas pelo trabalhador, devido ao elevado nível de ruído.
O modo habitual de vida moderno em que consiste na agilidade e rapidez no desenvolvimento de tarefas ocupacionais podem provocar doenças.Em virtude de maus hábitos alimentares,estress,entre outros fatores que contribuem para o desenvolvimento de patologias que se desenvolvem no organismo ,como por exemplo a depressão , distúrbios de comportamento,LER(lesão do esforço repetitivo).a necessidade de exames periódicos médicos ocupacionais em trabalhadores expostos a agenntes físicos e químicos ,bem como a fiscalização efetiva dos equipamentos individuais de segurança no trabalho.
A importância de proteger a saúde do trabalhador brasileiro ,através de medidas de segurança ocupacional que consistem em exames médicos periódicos e aplicação efetiva de EPI(equipamento de proteção individual);


A obra contempla desde Aposentadoria especial ,questões previdenciárias ,acidentes do trabalho ,diagnóstico de doenças ocupacionais .Auxiliando profissionais e pacientes na proteção da saúde e do direito trabalhista.“Qual é a sua ocupação?”. Hoje, poderíamos interpretar esta pergunta da seguinte forma: “Digas qual o seu trabalho, que direi os riscos que estás sujeito”. Bernardino Ramazzini, o “Pai da medicina do Trabalho”.

Na lista dos fatores de risco profissionais, os fatores de risco químico ocupam o primeiro lugar, com 100 000 substâncias conhecidas (incluindo 400 cancerígenas), seguidos de 200 agentes biológicos, 50 fatores físicos e 20 condições ergonómicas adversas. As substâncias alergénicas, que não estão subordinadas aos agentes químicos ou biológicos, são nomeadas em 3000 entradas. Segundo as estimativas da Organização Internacional do Trabalho (OIT), morrem anualmente cerca de 2,2 milhões de pessoas vítimas de acidentes ou doenças profissionais, em todo o mundo. Registam-se ainda, a nível mundial, cerca de 270 milhões de acidentes de trabalho e 160 milhões de vítimas de doenças profissionais, por ano. A OIT estima, além disso, que 4% do produto interno bruto mundial se perde em consequência dos acidentes e doenças relacionados com o trabalho. A síndrome respiratória aguda grave (SRAG) é um exemplo de doença causada por um agente biológico com potencial para provocar uma pandemia, podendo, por isso, contribuir fortemente para as doenças acima referidas. As doenças causadas pelo trabalho devem ser identificadas e as suas vítimas adequadamente compensadas. Há que tomar medidas de prevenção e proteção no local de trabalho para evitar o desenvolvimento dessas doenças. As doenças profissionais são normalmente definidas pela legislação nacional. A OIT define várias doenças profissionais numa série de convenções .

TRATADO DE TOXICOLOGIA OCUPACIONAL SUELEN QUEIROZ
Autora: Suelen Queiroz
I.S.B.N. : 9788578937317
Páginas: 498
Peso: 601 Gramas
Alugar
Preço Livro Virtual: R$ 25,65

Comprar
Preço Edição Impressa: R$ 85,52
acessem: wwww.biblioteca24X7.com
SAC: (11) 3259-4224

Na obra encontram-se informações que constituem a formação do conhecimento das doenças ocupacionais. Desde a antiguidade greco-romana, o trabalho já era visto como um fator gerador e modificador das condições de viver, adorecer e morrer dos homens. Trabalhos de Hipócrates chamavam a atenção para a importância do ambiente, da sazonalidade, do tipo de trabalho como fatores determinantes na produção de doenças.

A OBRA TRATADO DE TOXICOLOGIA OCUPACIONAL APRESENTA:

1-PRIMEIRA PARTE:
O contexto histórico das doenças ocupacionais;

2-SEGUNDA PARTE:
Agentes patogênicos causadores de doenças profissionais;

3-TERCEIRA PARTE:
Regulamento dos benefícios da previdência social;

4-QUARTA PARTE:
REGULAMENTO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL
ANEXO IV

CLASSIFICAÇÃO DOS AGENTES NOCIVOS



Sobre a autora:
Dados pessoais:
Título Sr(a), Dr(a), Prof(a):estudante de medicina(4º período)
Nome: Suelen Queiroz

Nacionalidade: brasileira
Profissão: estudante universitária -Universidade Federal do Paraná-
Cargo: estudante

Olá!! Parabéns pelo blog : Eu trabalho seguro. Estou enviando nesse email o link com o livro Tratado de Toxicologia Ocupacional para disponibilizar gratuitamente aos leitores do blog.
Att.

Suelen Queiroz

link: http://pt.scribd.com/doc/40372502/Tratado-de-Toxicologia-Ocupacional-trecho

sexta-feira, 18 de março de 2011

O que fazer com as baterias usadas de celulares?


O aparelho celular é um produto que as pessoas acabam trocando muitas vezes ao decorrer do tempo. A tecnologia se inova a cada dia e os consumidores não sabem o que fazer com seus aparelhos antigos, muitas vezes o valor de revenda é baixo e não compensa comercializar. O modo incorreto de guardar baterias velhas pode causar acidentes, danos graves na saúde e poluir o meio ambiente.

Saiba agora como se prevenir com as baterias e alertando os usuários a utilizar os serviços comunitários de reciclagem, na qual são essenciais para a cidadania.

A bateria de celular possui diversos elementos químicos que podem causar danos a saúde, os mais conhecidos são o mercúrio, o cádmio, cobalto, chumbo, lítio, níquel, e zinco.

Conheçam os efeitos mais conhecidos
O mercúrio pode causar irritação na pele, mutações genéticas, distorções visuais e até mesmo deficiência nos órgãos. O cádmio pode provocar o câncer ou até mesmo danos ao sistema nervoso. Distúrbios metabólicos são constatados que podem levar a osteoporose. O chumbo causa a perda de memória, irritação e tremores musculares. Podem causar também a anemia, náuseas e atrofia, semelhante ao zinco.

O lítio, grande elemento usado em baterias, em contato com o humano, pode gerar visão turva e afetar o sistema nervoso central. O elemento níquel pode provocar distúrbios respiratórios, sarnas na pele, efeitos carcinogênicos e até mesmo insuficiência renal. O cobalto, que aparece nos elementos do lítio, ataca a asma e bronquite na pessoa. Além desses elementos citados, tem o bióxido de manganês, muito usado nas pilhas alcalinas, causa dores de cabeça, anemia, crises nervosas e vômitos.

Voltando ao tema dos serviços de reciclagem, de acordo com a empresa finlandesa Nokia, dependendo do modelo do aparelho celular a taxa de reciclagem chega de 65% a 80%. A empresa também coleta aparelhos velhos em suas assistências espalhadas pelo país. Do mesmo modo a Motorola, a empresa emprega um programa de reciclagem de baterias da mesma forma entre outras empresas, procurando a assistência autorizada mais próxima. A cada 1 kilo de celular para reciclagem é possível reciclar cerca de 650 grama do elemento metal e 250 gramas de plástico.

As operadoras também ajudam o meio ambiente através de coletas em suas agencias autorizadas, incluindo as operadoras Claro, Oi, Tim e Vivo, que aceitam o recebimento de quaisquer tipo de aparelho ou marca.

Apontamos uma entidade para que o consumidor possa conhecer e doar seus aparelhos para reciclagem. É a Cdi, uma organização não-governamental que utiliza a tecnologia como ferramenta para combater a pobreza, incitando o empreendedorismo e a razão social. Para doar siga o procedimento através do site www.cdi.org.br ou procure uma unidade na região. O numero da sede no Estado de São Paulo é 11 3666-0911, Rio de Janeiro é 21 2201-7770, Salvador-BA é 71 3473-3131. O trabalho sustentável vem crescendo a cada dia.
Fonte: wikipédia.com, ibahia,com,br, jacomparou.com.br


quarta-feira, 16 de março de 2011

Operário morre após cair de prédio

Caxias do Sul (RS): um operário morreu após cair do 4º andar de um prédio que estava em construção no bairro Vale Verde, em Caxias do Sul. O acidente aconteceu por volta das 9h30min desta terça-feira na rua Dinarte da Luz Leite.


Antônio Alfredo Gomes, 48 anos, estaria operando um andaime na sacada do edifício, quando o cabo de aço do equipamento se rompeu, provocando a queda.


Gomes trabalhava para a construtora Delta Ltda. e não utilizava Equipamentos de Proteção Individual (EPI's), segundo informou o presidente do Sindicato da Construção Civil e Imobiliário da Serra, Antonio Olivio da Silva, que esteve no local. O sindicato entregará um relatório sobre a falta de segurança da obra para o Ministério do Trabalho.


Esta foi a quinta morte por queda de prédio em construção desde o início do ano na região da Serra Gaúcha. Silva relatou que a causa de todos os acidentes foram a falta de treinamento aos operários e o não uso dos EPI's. As causas da morte do operário estão sendo investigadas pelo Instituto Médico Legal, em Caxias do Sul.

Fonte do Plantão SINTRACOM: jornal Pioneiro

segunda-feira, 14 de março de 2011

Polícia entrega documentos perdidos no Carnaval a partir desta segunda



Baianos e turistas já podem resgatar seus documentos perdidos no Carnaval a partir desta segunda-feira, 14. Para saber se estão disponíveis na unidade da Ouvidoria da Polícia Militar no
posto do Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC) do Shopping Barra, basta acessar o site da Polícia Militar. A documentação pode ser resgatada de segunda a sexta-feira, das 8 às 18h, e no sábado, das 8 às 13h.

De acordo com um balanço da Polícia Militar, foram recolhidos mais de quatro mil documentos, dentre carteiras de identidade e de motorista, CPF, carteira de trabalho, passaporte, cartões de crédito. No ano passado, esse número chegou a 2,8 mil, o que gera um aumento de 45%.

Segunda via - Quem perder o prazo ou não encontrar no site o documento deve tirar a segunda via em qualquer posto do Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC). O serviço de emissão da identidade custa R$ 23,80.

Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC) - Informações e agendamento de serviços basta ligar para o número 0800 071 5353.
Fonte: atardeonline.com.br

domingo, 6 de março de 2011

Qual a diferença entre o psiquiatra, o psicólogo e o psicanalista?



PSIQUIATRA

HISTÓRIA: Quando surgiram, ainda no século 18, os psiquiatras trabalhavam apenas em hospícios. Só quando a psiquiatria pegou emprestados conceitos da psicologia é que casos mais moderados foram para consultórios.

CASOS: Trata sintomas mais graves e de definição mais clara, como esquizofrenia, Alzheimer e depressões profundas.

COMO ATUA: Como nesses casos só a terapia é muito pouco, o tratamento é feito com remédios, sendo monitorada a reação que o paciente tem a eles.

FORMAÇÃO: Seis anos do curso de medicina, mais 3 de residência.


PSICÓLOGO

HISTÓRIA: O termo surgiu na Grécia antiga, mas seu significado moderno só veio no século 20.

CASOS: Há desde os psicólogos sociais, que estudam as massas, até os de RH, que selecionam candidatos, mas o que atende no consultório é o psicoterapeuta, que diagnostica casos de fobia ou ciúme excessivo, por exemplo.

COMO ATUA: Muda suas técnicas de tratamento constantemente, sempre em busca de uma interação com o paciente - daí a sua fama de tagarela entre psiquiatras e psicanalistas.

FORMAÇÃO: Cinco anos do curso de psicologia.


PSICANALISTA

HISTÓRIA: Teve origem no século 19, com o médico austríaco Sigmund Freud.

ATUAÇÃO: Medos, raivas, inibições - as anormalidades normais.

Como atua: Mais do que uma cura, o que se busca é a transformação da pessoa, a partir da compreensão dos seus problemas. O paciente fala tudo que vem à cabeça; cabe ao psicanalista interpretar de forma incisiva o que ele quis dizer inconscientemente, ajudando-o no autoconhecimento.

FORMAÇÃO: Especialistas dizem que só quem foi analisado pode analisar seus pacientes, e chega-se a passar 8 anos em cursos de sociedades psicanalíticas.


Fontes Christian Dunker, professor do Instituto de Psicologia da USP e psicanalista; Suely Gevertz, psicanalista da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo.

Surdez em jovens aumenta 30%



Segundo um estudo da Universidade Harvard, 2 em cada 10 jovens americanos possuem algum tipo de dano auditivo - nível 30% superior ao registrado nos anos 90. Os pesquisadores não sabem exatamente o porquê, mas apontam o uso frequente de fones de ouvido como possível causa do problema.

A verdade sobre as vitaminas.



A verdade sobre as vitaminas

Nosso corpo precisa delas. Mas impõe um limite. Se passarmos do ponto, as vitaminas podem virar grandes vilãs: ou acabam com seu dinheiro ou acabam com sua saúde.
por João Vito Cinquepalmi

Tape o nariz e beba de um gole só: leite com cenoura e morango, suco de mamão com maçã, fígado cru batido com beterraba. Desde criança nos acostumamos a sufocos alimentares para conseguir ingredientes fundamentais para saúde, força e beleza: as vitaminas. Até que, em algum momento, alguém ofereceu um trato mais camarada: um comprimido por dia e nada mais de dietas e sucos esquisitos. As vitaminas viriam prontas em um frasco.

Simples, não? A proposta transformou em hit essas vitaminas de frasco, os chamados suplementos vitamínicos. No mundo todo, a venda chega a US$ 76 bilhões, maior do que mercados tradicionais como os de perfumes e remédios para resfriados. É uma indústria que colou no crescimento da economia, graças a uma regra fácil de entender: quem ganha mais dinheiro investe mais no próprio corpo. É por isso que a venda de suplementos cresce no mundo - 6% entre 2007 e 2008 -, mas principalmente nos países em desenvolvimento. No Brasil, aumentou 20% entre 2007 e 2008. Na China, 9%.

Vitaminas são componentes essenciais para o corpo. Logo, a corrida por elas é boa. Certo? Não é bem assim. A demanda por vitaminas está fazendo muitas pessoas jogar dinheiro fora. E colocando outras em risco. De morte.

Antes de tudo, que fique claro: na dose certa, as vitaminas não oferecem perigo. São 13 substâncias batizadas com letras. Esse clube das 13 é formado por A, B1, B2, B3, B5, B6, B7, B9, B12, C, D, E e K. O grupo foi batizado com letras pelo bioquímico polonês Kazimiers Funk em 1912. Ele acreditava que essas substâncias tinham todas a mesma constituição: seriam formadas por uma "amina", nome que se dá a um composto químico que tem o nitrogênio como base. Como eram essenciais para a vida, Funk decidiu juntar o termo "vital", do latim, ao "amina": vitamina. Mais tarde, descobriu-se que as substâncias tinham composições diferentes, mas o conceito ficou.

Para ser membro do grupo, é preciso preencher certos critérios. Primeiro: vitaminas são substâncias não produzidas pelo corpo e, portanto, retiradas de fontes externas. Segundo: estão presentes na comida. Terceiro: são necessárias para o funcionamento do corpo. Veja a vitamina A, por exemplo, encontrada em alimentos como ovos, cenouras e alguns queijos. Veja, aliás, é um verbo apropriado: a vitamina A garante a regeneração de um pigmento da retina chamado rodopsina, responsável pela nossa visão em locais com pouca luz. Quem tem carência dessa vitamina tem cegueira noturna, que é a dificuldade de enxergar em lugares mais escuros.

Mas lembra do que falamos sobre vitamina ter dose certa? Se passamos dessa quantidade exata de que o corpo precisa, dá problema. É como se tivéssemos tomado um porre de vitaminas. E, aí, podemos ter um dos dois fins que esperam qualquer bêbado: ou gastamos dinheiro à toa ou vamos parar no hospital.

Risco 1: prejuízo
Só a alimentação já é suficiente para preencher a nossa cota diária de vitaminas.Exemplo: café da manhã com misto-quente, almoço com arroz, feijão, filé de frango, batata frita e suco de laranja, jantar com hambúrguer: está garantido o estoque de vitamina B1 necessário por dia (1,2 miligrama). Com uma goiaba de lanche da tarde, é cumprida também a cota de vitamina C.

O difícil é manter uma dieta que equilibre a necessidade de todas as 13 vitaminas. É possível, mas na prática nem sempre conseguimos planejar as refeições. Almoçamos no restaurante da empresa, improvisamos um lanche à tarde, jantamos pizza por preguiça de cozinhar. E aí sempre falta um tanto de uma vitamina ou de outra. No caso dos brasileiros, um tantão: 99% não absorvem o total necessário de vitamina D e E, por exemplo, e 81% não consomem tudo o que precisam de vitamina K, segundo um estudo feito em 2007 pela Unifesp a pedido do fabricante do suplemento Centrum, a farmacêutica Wyeth (recém-comprada pelo laboratório Pfizer). A pesquisa entrevistou 2 420 brasileiros de todo o país.

É para acabar com essa carência que existem os suplementos vitamínicos. Eles são indicados por médicos a gente que comprovadamente tem menos vitaminas no corpo do que o necessário - por alimentação precária ou problemas de absorção dos nutrientes - e gente que precisa de tratamento para alguma doença. Nesse caso, a vitamina vira remédio. Como a B3, que tem sido prescrita por alguns médicos contra o colesterol alto.

Mas tem também o pessoal que compra vitaminas sem prescrição ou doença. "As pessoas acreditam que precisam tomar mais vitaminas para se sentir melhor e proteger a saúde", diz o professor de nutrologia da Unifesp, Fábio Ancona Lopes. Essa crença começou com o conselho de alguém de respeito. Na década de 1960, o químico Linus Pauling, vencedor de dois Prêmios Nobel, defendeu a ideia de que vitaminas poderiam prevenir contra doenças como câncer, problemas cardíacos e até mesmo o envelhecimento. Em 1970, ele lançou o livro A Vitamina C e o Resfriado Comum, no qual apresentou a ideia de que a vitamina C evitaria resfriado. Foi assim que a atenção recaiu sobre os suplementos vitamínicos, que já eram comercializados em farmácias desde a década de 1930, quando as vitaminas começaram a ser sintetizadas artificialmente.

Em geral, suplementos prometem saciar a nossa necessidade, preencher todos os nossos reservatórios de vitaminas - inteirinhos. Mas e as vitaminas que absorvemos pela comida? Tudo bem que elas podem não chegar à quantidade que o corpo pede, mas garantem alguns gramas importantes. Está aí o problema: na combinação de alimentos e suplementos. Se ultrapassarmos a dose certa de que o corpo precisa, vai sobrar vitamina. E o excesso cai fora, eliminado na urina. Aí, os suplementos podem não suplementar nada. Só levar seu dinheiro embora.

É o que acontece quando alguém tem deficiência de uma vitamina específica e recorre a algum complexo como Centrum, o líder nesse segmento no Brasil. Se você precisa só de vitamina D, não adianta muito tomar um comprimido que também tem as vitaminas B2 e B5, por exemplo - elas serão eliminadas pelo corpo.

Um desperdício que pode custar ao bolso. (No Brasil, um frasco de Centrum com 30 cápsulas - uma recomendada por dia - custa cerca de R$ 35.) Ainda mais porque quem tem dinheiro para comprar suplementos já costuma ter uma alimentação rica em vitaminas. Foi o que concluiu uma pesquisa da Universidade da Califórnia com 10 mil crianças e adolescentes dos EUA. Havia dois perfis diferentes entre os entrevistados: um que mantinha uma boa alimentação - e, portanto, já absorvia uma quantidade razoável de vitaminas - e outro que tinha uma alimentação precária (alguns estavam até em situação de fome). No primeiro grupo, 36% dos entrevistados tomavam algum tipo de suplemento. No outro, só 15% tomavam. "A maior parte dos que tomavam o suplemento nem precisava dele", diz a pesquisadora Ulfat Shaik, professora de pediatria da Universidade da Califórnia.

Mas esqueça por um momento a história da cota. Se pudéssemos estocar o máximo possível de vitamina, estaríamos automaticamente protegidos contra doenças? Não. Estudos recentes comprovam que o poder das vitaminas não faz jus à fama. Um deles foi feito por pesquisadores da Universidade do Texas, em 2008. Eles tentaram comprovar pesquisas que indicavam que selênio e vitamina E preveniriam contra câncer de próstata. Participaram dos testes 35 mil homens americanos. Aqueles que tomaram selênio e vitaminas não tiveram resultado melhor do que os que tomaram placebo - o índice de desenvolvimento da doença foi exatamente o mesmo.

Risco 2: doenças
Nessa pesquisa do Texas, as vitaminas não melhoraram a saúde de ninguém. Mas podia ter sido pior. "As pessoas acreditam que vitamina, se não faz bem, também não faz mal", diz Hélio Vannucchi, professor da Faculdade de Medicina da USP. "Mas elas podem fazer mal, sim."

Isso não costuma vir no rótulo dos suplementos, mas é sabido há muito tempo. Desde a década de 1980: mulheres que tomaram doses altas de vitamina B6 para aliviar os sintomas da TPM tiveram problemas nos nervos - sentiam falta de sensibilidade nos pés e nas mãos e dificuldade nos reflexos, segundo um estudo feito pela médica britânica Katharina Dalton. Quando o tratamento com vitaminas foi suspenso, os sintomas sumiram.

O resultado de outro estudo foi ainda mais assustador: mostrou um índice de mortalidade maior entre quem se tratava com vitaminas. Na comparação entre gente que tomava suplementos e gente que não tomava, morria mais gente no grupo que tomava. Em média, 5% mais gente, de acordo com a Universidade de Copenhague, na Dinamarca, que analisou o resultado de 67 pesquisas sobre o assunto. No total, 232 mil pessoas foram acompanhadas nesses estudos, ao longo de 3 anos, em média. Os participantes tomavam vitaminas A, C e E, além de selênio e beta-caroteno. Se separados por tipo de vitamina, os números são piores. Entre os que tomavam vitamina A, a mortalidade foi 16% maior, na comparação com participantes que tomavam placebo. No grupo que consumia vitamina E, 4% maior. "Não sabemos o que provocou isso, mas a principal hipótese é a aceleração de câncer e de problemas nas artérias", afirma o pesquisador da Universidade de Copenhague Christian Gluud.

Algumas vitaminas podem mesmo virar vilãs quando em excesso no corpo. Uma delas é a B9. Uma porção de 100 gramas de cereal de milho tem quase toda a dose de B9 de que precisamos por dia, 0,4 miligrama. Se chegarmos a 1 grama por dia (uma caixa inteira de cereal), a coisa fica perigosa: o excesso de B9 está ligado a câncer de cólon. É raro alguém comer uma caixa de cereal por dia, e todo dia, por isso os médicos dizem que a alimentação não oferece risco. Já no caso dos suplementos, um comprimido tem concentrações muito grandes de vitaminas. E não é difícil alguém achar que tomar 5 comprimidos por dia não vai fazer mal.

"Pessoas saudáveis devem obter vitaminas da dieta", diz Gerald Combs Jr., professor da Universidade Cornell e autor do livro The Vitamins. "Assim seriam minimizados os riscos de deficiência de vitamina e os de excesso de nutrientes." Fabricantes de suplementos garantem que os produtos não oferecem risco. "A fórmula do Centrum é calculada para não ultrapassar a necessidade de vitaminas mesmo associada a uma dieta equilibrada", diz Eurico Correia, médico da Wyeth e responsável pela fórmula do Centrum no Brasil. Ainda assim, ele deixa uma recomendação - a mesma dada pelos pesquisadores de USP, Unifesp, Harvard, Universidades da Califórnia e de Copenhague. Na hora de buscar vitaminas, dizem todos, o importante não é escolher entre o prato e os suplementos - é procurar um médico. Só ele poderá dizer se a cura para aquela fraqueza que você tem sentido é um comprimido. Ou se uma simples maçã resolve a questão.
Comprimidos
A venda de suplementos vitamínicos cresce 20% no Brasil em um ano. No mundo, a demanda pelos comprimidos também aumenta, mas menos: só 6%.

Em 2008 os brasileiros gastaram o equivalente a R$ 2,3 bilhões com suplementos.
Razões para buscar os suplementos
1. Carência de uma vitamina específica

2. Doença

3. Crença no poder milagroso das vitaminas

R$ 1 por dia. Por pouco mais que isso, suplementos dizem saciar nossa necessidade de vitaminas.

1 comprimido promete até 100% das nossas necessidades diárias de vitaminas.

*Fonte Nutritional Business Journal, dados de 2008.
ABC das vitaminas

A - Essencial para visão, crescimento dos ossos e saúde da pele.

Complexo B - Ajudam a produzir energia, e criar novas células, entre outros.

C - Age na produção de colágeno e proteção das células.

D - Importante para os níveis de cálcio e fosfato no sangue.

E - Protege as células de radicais livres nocivos.

K - Ativa proteínas essenciais para a consistência do sangue.
Alimentos
Na teoria, dá para juntar as vitaminas de que mais precisamos em uma dieta:

B2: coentro, leite B3: farinha integral, cereal, frango assado B5: cogumelo, tomate B6: alho, bife C: goiaba, alface E: azeite de dendê, queijo suíço.


Na prática, os brasileiros não conseguem equilibrar as vitaminas.*

50% não consomem a quantidade necessária de A.

80% não consomem a quantidade necessária de C.

81% não consomem a quantidade necessária de K.

99% não consomem a quantidade necessária de D e E.

*Fonte Pesquisa Brazos, feita em 2007 pela Unifesp e patrocinada pela Wyeth Consumer Healthcare, fabricante do Centrum. Foram entrevistadas 2 420 pessoas, distribuídas em todas as regiões do país. **Baseado na necessidade de um homem de 19 a 50 anos, não fumante. Soma supera 100% pelo arredondamento das parcelas de cada vitamina.

Excesso
Somando comida e suplementos, corremos o risco de ultrapassar a cota diária de vitaminas. O excesso pode ser simplesmente eliminado. Mas também pode prejudicar nossa saúde.

AS INOFENSIVAS em excesso, vão pro esgoto B1/ B2/ B5/ B3/ B7/ B12/ d/ k

As perigosas podem causar doenças:

B9 (precisamos de 0,4 mg) Dose diária maior que 1 mg está ligada a câncer de cólon.

B6 (precisamos de 1,7 mg) Mais de 100 mg podem causar fotossensibilidade e afetar o sistema nervoso.

A (precisamos de 0,9 mg) Dose acima de 3 mg compromete os reflexos e tem relação com dormência nos pés e nas mãos.

C (precisamos de 90 mg (não fumantes)) Acima de 2 g, há risco de cálculo renaL

E (precisamos de 15 mg) Mais de 1 g por dia pode causar hemorragia.



Para saber mais
Vitamins and Minerals
Meier J. Stampfer, Harvard Health Publications, 2008.

The Vitamins
Gerald F. Combs Jr., Elsevier Academic Press, 2008.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Morre no HGE um dos operários feridos em explosão no Metrô

Faleceu por volta das 8h30 desta sexta-feira, 25, no Hospital Geral do Estado (HGE), um dos operários feridos em uma explosão nas obras do metrô de Salvador-BA, na manhã desta quinta-feira, 24. Antônio Barbosa Cerqueira, de 37 anos, teve 95% do corpo queimado, respirava com ajuda de aparelhos e aguardava uma vaga na UTI desde a cirurgia para a retirada de tecido necrosado, que durou cerca de três horas.

De acordo com o cunhado do operário, Adalto Santos, que acompanhou a vítima no hospital desde o acidente, o corpo ainda se encontra no HGE. “Vou lá para fazer a liberação do corpo e levar para o Instituto Médico Legal Nina Rodrigues (IML)”. Os familiares ainda não sabem quando e onde será o sepultamento de Antônio.

O acidente que matou Antônio e deixou dois outros operários feridos aconteceu na manhã de ontem, na Avenida Barros Reis, ao lado de uma concessionária. Eles tentavam abrir um tonel com material inflamável quando este explodiu. No momento, 150 pessoas trabalhavam.

O operário Antônio Francisco de Jesus, de 30 anos, ficou gravemente ferido e continua internado no HGE. Assim como o outro ferido, Givaldo Pereira Lima, de 44, que encontra-se fora de perigo.
Fonte: atarde.com.br

Operários do Metrô ficam feridos em explosão na Barros Reis

Os três operários que ficaram feridos em uma explosão nas obras do Metrô de Salvador-BA, na Avenida Barros Reis, na manhã desta quinta-feira, 24, continuam internados no Hospital Geral do Estado (HGE). De acordo com informações do Posto de Polícia do HGE, dos três operários, dois estão em estado grave.

Antônio Francisco de Jesus Cruz, de 30 anos, e Antônio Barbosa Cerqueira, 37, foram os que mais tiveram queimaduras pelo corpo, sendo que o último teve 95% do corpo queimado e respira com a ajuda de aparelhos. Já Givaldo Pereira Lima, 44, está fora de perigo.

O acidente aconteceu quando as vítimas tentaram abrir um tonel, que continha material inflamável. No momento da explosão, 150 operários estavam trabalhando nas obras, localizadas ao lado da concessionária Fiori, na primeira curva à direita vindo da Rótula do Abacaxi.
Fonte: atarde.com.b

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Estresse!? Muita calma nessa hora!



Esse é um problema que atinge milhares de pessoas principalmente quando estão no local de trabalho, o estresse é um dos principais causadores do aumento de colesterol e também alguns hormônios podem ser afetados por causa disso e aumentar o triglicérides da pessoa por isso que é muito importante evitar qualquer tipo de situação que possa fazer com que fique estressado.

Para que quer se ver livre desse problemas é muito importante que esteja evitando situações ou lugares que possam deixar você mais estressado, é essencial também que tenha uma noite de sono boa, alongamentos diários podem ser de grande ajuda, ouvir musica pode fazer com relaxe bastante assim não deixando com que fique pensando no trabalho na hora que estiver descansando.

Dicas para evitar o estresse no trabalho (HUMOR).

Em vez de: NEM FODENDO!
Use: Não tenho certeza se vai ser possivel.
Em vez de: CARALHO!
Use: Hum! Interessante.
Em vez de: FODA-SE. NÃO VAI DAR NEM A PAU.
Use: Há razões de ordem técnica que impossibilitam a concretização da tarefa.
Em vez de: PUTA MERDA. VIADO NENHUM ME FALA NADA!
Use: Precisamos melhorar a comunicação interna.
Em vez de: E NA BUNDINHA, NÃO VAI NÃO?
Use: Talvez eu possa trabalhar até mais tarde.
Em vez de: VÀ PRA PUTA QUE O PARIU, SEU VIADO!
Use: Desculpe, senhor.
Em vez de: FODA-SE! SE VIRA!
Use: Infelizmente, não posso ajudar.
Em vez de: TRABALHINHO DE CORNO ESSE!
Use: Adoro desafios.
Em vez de: AH, DEU PRO CHEFE?
Use: Finalmente reconheceram sua competência.
Em vez de: OH CACETE! VAI SAIR CAGADA DE NOVO!
Use: Apesar do esforço, teremos outra não conformidade.
Em vez de: EU SABIA QUE IA DAR MERDA!
Use: Desculpe, eu poderia ter avisado, se fosse cosultado.
Em vez de: AH, SE EU PEGO O FILHO DA PUTA QUE FEZ ISSO!
Use: Precisamos reforçar nosso programa de treinamento.

Se não funcionar, tente contar de 1(um) a 10(dez), antes de responder!
Fonte: guiagratisbrasil.com, presenteparahomem.com.br

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Publicação no DOU confirma: número de AFTs é insuficiente para o Brasil


Clic na imagem para ampliar.

O Aviso nº 01, da Secretaria de Inspeção do Trabalho-SIT/MTE, publicado no Diário Oficial da União desta quinta-feira, 20, confirma o que o SINAIT vem denunciando há tempos: o número de Auditores Fiscais do Trabalho – AFTs em atividade no Brasil é absolutamente insuficiente para atender as necessidades dos trabalhadores e do mercado de trabalho. A listagem foi retirada do Sistema Federal de Inspeção do Trabalho – SFIT e a publicação obedece ao art.630, § 7º, da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

O número de 3.038 AFTs, sendo uma parte deles em atividades internas, não atende ao que preconiza a Convenção 81 da Organização Internacional do Trabalho – OIT. A convenção não estipula números, mas aponta caminhos e deixa claro que o contingente deve ser suficiente para atender à demanda.

A presidente do SINAIT, Rosângela Rassy, pondera que, mesmo que o conceito da OIT esteja em discussão diante das mudanças do mundo do trabalho, ainda assim, o número é pequeno e precisa ser ampliado. Ela lembra que o próprio governo reforça os argumentos do SINAIT ao anunciar a criação de cerca de 15 milhões de novos empregos com Carteira de Trabalho assinada durante a gestão do ex-presidente Lula. O número de AFTs no período, ao contrário, diminuiu ou se estagnou, enquanto a demanda pela fiscalização aumentou naturalmente.

Veja aqui a lista completa dos AFT em atividade no Brasil.
Fonte: in.gov.br, Diario Oficial da União.
Agradecimentos á:
Jackson Felipe de Barros.

Hora extra: até que ponto vale a pena?


Infelizmente trabalhar além do horário do expediente tornou-se um hábito para muitas pessoas. O que deveria ser uma situação atípica, acaba comprometendo a vida pessoal e o descanso físico e mental de quem se depara com mais horas de trabalho.


As vezes a hora extra no serviço pode trazer benefícios e malefícios para o ser humano, como uma graninha a mais no final do mês e também prejudicar seu cérebro. As jornadas de trabalho nem sempre são boas, pois as muito longas podem comprometer a função cerebral, pois o excesso de hormônios do estresse pode explicar o problema.

Trabalhar muitas horas por semana traz efeitos danosos aos sistemas imunológicos, cardiovascular e digestivo. Os padrões de sono e descanso ficam alterados e podem surgir alterações de comportamento com manifestações agressivas. Ou seja quem trabalha mais, pode ter uma queda de capacidade que pode estar relacionada a alterações nos níveis de marcadores neuroendócrinos de estresse.

Pois pequisas se concentraram em pessoas com mais de 50 anos e buscava entender as correlações entre jornadas de trabalho e funcionamento cerebral. Os participantes foram avaliados com testes de linguagem, raciocínio lógico, argumentação e memória. Os resultados mostraram que aqueles que trabalhavam mais de 55 horas por semana apresentavam piores resultados nos testes iniciais.

Por isso temos que pensar muito bem antes de enfrentar longas jornadas de trabalho, pois temos que levar em consideração se vale a pena ganhar um dinheirinho a mais ou sofrer de sérias doenças.
Fonte: wikipedia.org, guiagratisbrasil.com, cliquesaude.com.br

Videos relacionados a segurança do trabalho.

Loading...