quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Fundação Cultural da Bahia abre inscrições para 40 vagas

A Fundação Cultural do Estado da Bahia abre nesta quinta-feira (4) as inscrições do processo seletivo simplificado para 40 vagas em cargos de nível médio e superior. Os salários variam de R$ 1.049,89 a R$ 2.288,39. Todas as vagas são para Salvador.

Os cargos de nível superior são para técnico de nível superior nas áreas administrativo-financeiro, coordenador de pesquisa e coordenador técnico.

As vagas de nível médio são para técnico de nível médio nas áreas administrativa, indicador, digitador, assistente de costura, assistente de cenotecnia, aderecista, camareira, eletricista de espetáculo, maquinista de espetáculo e marceneiro de espetáculo.

Para todos os cargos é necessário ter 6 meses de experiência na área. Além do salário, os profissionais vão receber auxílio-refeição de R$ 9 por dia trabalhado, auxílio-transporte e assistência médica.

As inscrições devem ser feitas pelo site www.consultec.com.br entre os dias 4 e 15 de outubro. O valor da taxa de inscrição não foi divulgado.
FONTE: http://g1.globo.com/concursos-e-emprego



sábado, 1 de setembro de 2012

Homem que morreu ao cair de outdoor não utilizava equipamento de segurança, diz polícia

 
O homem que morreu após cair de uma altura de um prédio de cerca de 10 andares quando trabalhava em um outdoor no bairro do Stiepcair de uma altura de um prédio de cerca de 10 andares quando trabalhava em um outdoor no bairro do Stiep, em Salvador, não utilizava equipamento de segurança quando se envolveu no acidente de trabalho na manhã deste sábado (1º).
 
Vanderlan Santos Correia, de 37 anos, era de Camaçari, na região metropolitana de Salvador, e fazia a manutenção do equipamento na rua Xingu, em frente ao Centro Universitário Estácio-FIB da Bahia, de acordo com informações da 39ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Boca do Rio).
 
Sem utilizar qualquer tipo de equipamento que o segurasse ao outdoor, o trabalhador caiu na área interna da faculdade ao se desequilibrar durante a atividade que realizava. Unidades do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e do Salvar chegaram a ser enviadas para o local do acidente, mas o trabalhador não resistiu aos ferimentos e morreu na hora da queda.
 
O corpo da vítima foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML), onde deve passar por perícia ainda neste sábado. Vanderlan Santos Correia trabalhava com outras duas pessoas quando se envolveu no acidente, mas a empresa para a qual prestava o serviço ainda não foi identificada. A 9ª Delegacia Territorial (Boca do Rio) investiga o caso.
FONTE: correio24horas.com.br
FOTO:  Evandro Veiga

domingo, 13 de maio de 2012

Mudança no endereço do Blog.

Olá Galera, em breve estaremos mudando o endereço do blog para www.minhavidasegura.com Conto com o apoio de vocês para continuarmos cuidando da segurança do trabalho. Abraços Amauri Matos

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Mineração vai gerar mais de 4 mil empregos na Bahia

Nos próximos cinco anos, a indústria da mineração vai investir R$ 141 bilhões no Brasil. Com projetos em andamento para a produção de minério de ferro, cromita, vanádio, cobre e ouro, a Bahia será o destino de R$ 12,7 bilhões, de acordo com dados do Instituto Brasileiro da Mineração (Ibram), o que dá ao Estado uma participação de 9% no volume total previsto. Os investimentos devem gerar mais de 4,3 mil novos empregos durante as fases de operação das minas que devem entrar em atividade no Estado.

A atividade emprega mais de 165 mil trabalhadores nas minas espalhadas pelo Brasil. De acordo com um cálculo da Secretaria Nacional de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério das Minas e Energia (MME), cada emprego gera outros 13 diretos em diversas etapas da cadeia de transformação, como na operação logística e na indústria de transformação. O potencial da indústria brasileira de mineração  e os entraves da atividade serão temas tratados no 2º Congresso Internacional de Direito Minerário, que será aberto nesta quarta, às 16h, no Hotel Pestana.

O desempenho baiano na atividade pode ser atribuído ao longo  e continuado investimento na pesquisa geológica do subsolo, somada à decisão de oferecer à iniciativa privada áreas com potencial que o poder público não teria condições de aprofundar a pesquisa. De acordo com dados da Secretaria da Indústria, Comércio e Mineração (Sicm), a Bahia tem atualmente 15 mil áreas sendo pesquisadas. Destas, 1,2 mil estão diretamente com a Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM), empresa pública estadual.

“Nós tomamos a decisão de aproveitar o interesse da iniciativa privada na pesquisa porque se contássemos exclusivamente com os recursos públicos não teríamos como chegar a esse volume de pesquisas em andamento, que é a base para o desempenho que temos alcançado nos últimos anos”, explica o secretário James Correia. Ele diz que o efeito prático do elevado volume de pesquisas são as descobertas de novas minas, que tem se tornando constantes.

Segundo Correia, recentemente houve uma grande descoberta de potássio, matéria-prima para a produção de fertilizantes, na região do Recôncavo.  “Não temos como dar mais detalhes, mas é uma descoberta grande”, diz. Outra descoberta pode ser anunciada hoje ao governador Jaques Wagner pelo empresário Olacir B. Moraes, da Itaoeste, que recentemente informou a descoberta de tálio na região de Barreiras. "Ele quer informar o governador primeiro. O que nós já sabemos é que se trata de um mineral supernobre", adianta o secretário James Correia.
Fonte: Donaldson Gomes/atarde.uol.com.br

domingo, 29 de janeiro de 2012

Trabalho escravo tem novo recorde no Brasil


BRASÍLIA/BRASIL - No Brasil, a Lista Suja do trabalho escravo nunca foi tão extensa, e fechou 2011 com a inclusão de 52 empregadores. Com isso, a lista atingiu um novo recorde de 294 infratores entre pessoas físicas e jurídicas, segundo dados do Ministério do Trabalho.

Passaram a constar da lista em dezembro grupos de usineiros, madeireiros, fazendeiros e empresários do ramo imobiliário, de supermercados e shoppings, além de políticos e até médicos. A construtora BS, contratada pelo consórcio Energia Sustentável do Brasil (Enersus), responsável pela hidréletrica de Jirau (no Rio Madeira, em Rondônia, extremo Norte do País) está entre os novos integrantes da relação.

O perfil dos infratores foi elaborado pela ONG Repórter Brasil, que acompanha o Ministério do Trabalho. Segundo a ONG, a Construtora BS foi flagrada utilizando 38 trabalhadores nas condições análogas à escravidão (de endividamento para com o patrão, além da situação precária dos alojamentos).
LEIA MAIS : http://www.reporterbrasil.com.br/clipping.php?id=1844

Vale, “pior empresa do mundo” segundo ONGs


Pela primeira vez, uma companhia brasileira ganhou o inglório título de pior empresa por uma premiação criada desde 2000 pelas ONGs Greenpeace e Declaração de Bernia, a “Public Eye People’s”. O prêmio, também conhecido como o “Oscar da Vergonha” será anunciado hoje durante o Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça.

Com cerca de 25 mil votos, a Vale venceu por uma diferença de menos de mil votos a japonesa Tepco, responsável pela usinas nucleares de Fukushima. Também estavam na “disputa” a mineradora americana Freeport, o grupo financeiro Barclay’s, a empresa sul-coreana de eletrônicos Samsung e a suíça de agronegócios Syngenta.

A indicação da Vale foi feita por um grupo de instituições sociais e ambientalistas formado pela Rede Justiça nos Trilhos [com base em Açailândia, MA], a Articulação Internacional dos Atingidos pela Vale, o International Rivers e a Amazon Watch.

No site da premiação, a indicação da mineradora era justificada no site da premiação por uma “história de 70 anos manchada por repetidas violações dos direitos humanos, condições desumanas de trabalho, pilhagem do patrimônio público e pela exploração cruel da natureza”.

Na época em que foi escolhida finalista, a Vale não se pronunciou sobre o assunto. A empresa se limitou a informar que disponibiliza anualmente um relatório de sustentabilidade. Para 2012, a companhia prevê investir US$ 1,648 bilhão, sendo US$ 1,354 bilhão na proteção e conservação ambiental e US$ 293 milhões em programas sociais.
Por: MÔNICA CIARELLI / RIO – O Estado de S.Paulo

Videos relacionados a segurança do trabalho.

Loading...